Notícias

Menino paranaense é reconhecido como a pessoa mais jovem a memorizar bandeiras e capitais

Pedrinho Lenharo recebeu o certificado pelo RankBrasil na noite desta terça-feira (11)

Bruna
Bruna Melo / Repórter
Menino paranaense é reconhecido como a pessoa mais jovem a memorizar bandeiras e capitais
Foto: Arquivo Pessoal

12 de maio de 2021 - 13:42 - Atualizado em 12 de maio de 2021 - 13:42

Após 15 dias de espera, Pedrinho Lenharo, morador de Apucarana (PR), foi reconhecido pelo RankBrasil na noite desta terça-feira (11) como a pessoa mais jovem a memorizar bandeiras e capitais do Brasil. Ele tem apenas 3 anos, mas já consegue reconhecer os 240 países e informar as sedes administrativas

Adan Lenharo, pai do Pedrinho, conta que é um talento natural. Os pais perceberam que o filho tinha aptidão fora do comum para a idade dele, pesquisaram e não encontraram nenhuma outra criança que conseguia repetir o mesmo feito.

“É algo incrível, o Pedrinho já nasceu com isso. […] A gente incentiva no que for possível, tanto eu quanto a Simone, minha esposa e mãe do Pedrinho. Principalmente na parte da alimentação e disciplina, independentemente de recorde. Fazemos isso para ter uma criança saudável, o que acaba ajudando na parte do aprendizado. ” 

conta Adan Lenharo, pai do Pedrinho.
Adan e Simone, pais de Pedrinho, seguram a criança detentora do recorde. (Foto: Arquivo Pessoal)

Após este reconhecimento, a família pretende registrar outros méritos de Pedrinho. Adan informou em primeira mão para o RIC Mais que o filho pode ter outros recordes registrados, em breve. Pedrinho também reconhece mais de 50 escudos de times de futebol, todos os estados brasileiros e está terminando de decorar o nome dos estados do Estados Unidos. Além disso, o menino com QI de 132 também memoriza placas de trânsito e símbolos da tabela periódica.

O próximo passo é aguardar o reconhecimento do Guiness Book, para ter o certificado de criança mais nova a memorizar bandeiras e capitais, a nível mundial. 

Como registro o meu recorde? 

O RankBrasil é uma empresa independente que reconhece recordes nacionais. Entre os registros, está uma vasta variedade de recordes que envolvem habilidades, coleções, objetos com dimensões diferentes, ações, entre outros. É importante ressaltar que não existe vínculo com o Guiness Book

Para ter um recorde certificado pelo RankBrasil, é necessário que o interessado entre em contato com a equipe. No site, existe um formulário e telefones de contato para que explique o feito. Além das categorias, ainda existe divisão entre idade e sexo. 

Luciano Cadari, diretor e fundador do RankBrasil, explica que uma equipe de pesquisadores é envolvida na apuração dos recordes. A investigação inicia na internet, em busca de registros semelhantes ao recorde que está sendo analisado. Caso não haja divulgação de feitos semelhantes, começa o processo de comprovação. Se após o reconhecimento do recorde outra pessoa informa que consegue superá-lo, o RankBrasil faz uma nova análise para atualizar. 

Antes da pandemia do novo coronavírus, essa comprovação era feita com a presença da equipe no local. Hoje em dia, os interessados nos certificados de recorde devem enviar vídeos, documentos e meios oficiais que justifiquem o título. 

Entre uma das principais lembranças de certificação de habilidades, Luciano conta que já passou três horas acompanhando o recorde de Matheus Norberto de Moraes. Ele decorou e recitou 16.110 números da sequência de PI, sendo fiscalizado por um software e pela equipe.