Brasil

Médico de Curitiba está em estado grave e além dele, cinco pessoas estão internadas com coronavírus

Lucas
Lucas Sarzi Com informações da Prefeitura de Curitiba
Médico de Curitiba está em estado grave e além dele, cinco pessoas estão internadas com coronavírus
Foto: Cesar Brustolin/SMCS.

20 de março de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:51

O médico Jamal Munir Bark, de 59 anos, que está internado em estado grave na UTI do Hospital Marcelino Champagnat, está com coronavírus. A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, na tarde desta sexta-feira (20). O profissional atua na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do bairro Boqueirão, em Curitiba, e na unidade de saúde central de Rio Branco do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

Em Curitiba, além do médico, outras cinco pessoas estão internadas com confirmações de Covid-19, o novo coronavírus. Destas seis pessoas, duas estão em estado considerado grave (entre elas o médico) e quatro estão estáveis.

Em nota, o Hospital Marcelino Champagnat informou que Bark foi internado no com quadro de insuficiência respiratória aguda. “Encontra-se internado em Unidade de Terapia Intensiva com suporte ventilatório e em estado grave”, explicou.

De acordo com a médica infectologista da secretaria, Marion Burger, o profissional infectado está na UTI. “A fonte de infecção foi uma colega com sintomas leves, que esteve no estado de São Paulo no início de março. Vale destacar que ele não teve transmissão comunitária e não pegou o vírus de nenhum paciente”, explicou.

A Prefeitura de Rio Branco do Sul também divulgou nota sobre a confirmação: “A Secretaria Municipal de Saúde está entrando em contato com todas as pessoas e pacientes que tiveram contato com ele última terça-feira. Todas devem ficar em isolamento social e caso venham a apresentar sintomas, não devem procurar o Hospital Municipal ou as Unidades de Saúde”.

Diante da confirmação, a Prefeitura de Curitiba adotou providências na UPA do Boqueirão. Tanto pacientes, quanto colegas de trabalho, estão sendo avaliados para verificação de sintomas da doença. Um trabalho de desinfecção da UPA foi realizado na tarde desta sexta-feira e não há nenhuma restrição para novos atendimentos no local. Marion Burger lembra que os profissionais da saúde contam com equipamentos de proteção individual e contam com todo o cuidado para atendimento de novos pacientes.