Caroline
Caroline Berticelli / Editora

6 de novembro de 2019 - 00:00

Atualizado em 1 de julho de 2020 - 15:17

Notícias

Jovem mata amigo de longa data para não pagar dívida em São José dos Pinhais

O suspeito e a vítima eram amigos e vizinhos; a polícia também acredita que o rapaz tenha preparado uma armadilha para assassinar Eliseu Koziel

Um jovem de 18 anos foi preso, nesta terça-feira (5), por matar um amigo de longa data porque não queria pagar uma dívida que possuía com a vítima. Eliseu Koziel foi assassinado com três tiros em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, no dia 18 de outubro deste ano. 

De acordo com Dirceu Koziel, o filho era um grande amigo, trabalhador e ajudava em todas as despesas da casa. “É muito triste demais. Dói muito, é um pedacinho da gente que se foi. Dói, o coração da gente fica muito magoado. Perdi um companheiro grande”, contou. 

Polícia diz que suspeito matou amigo por causa de dívida 

O delegado Michel Teixeira, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), explica que Eliseu costumava emprestar dinheiro para pessoas no bairro e que o suspeito devia uma certa quantia para o amigo

“A linha de investigação mais forte considerando a aproximação entre o autor e a vítima que se conheciam há muito tempo, é uma dívida que havia entre eles. Segundo as testemunhas, a vítima emprestava dinheiro para pessoas no bairro. O Eliseu era uma pessoa que trabalhava, tinha emprego fixo. O Eliseu estava cobrando essa dívida”, disse Teixeira. 

Suspeito teria assaltado carrinho de cachorro-quente para pagar advogado. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A polícia também acredita que o rapaz tenha preparado uma armadilha para o amigo na noite em que cometeu o crime. “Nós trabalhamos com a ideia de que o suspeito tenha trazido a vítima até essa residência e nesse local tenha consumado o crime”, pontuou. 

Assaltou carrinho de cachorro-quente para pagar advogado, diz polícia

Já no dia 3 de novembro, o suspeito foi filmado enquanto assaltava um carrinho de cachorro-quente, também em São José dos Pinhais. Para o delegado, ele cometeu o assalto à mão armada para pagar um advogado, que deveria defendê-lo pelo assassinato do amigo.  

“Ele comete um grave crime, um homicídio e, logo após, ele vai cometer esse roubo. Nós trabalhamos, inclusive, com a hipótese que ele tenha feito esse roubo pra angariar dinheiro pra bancar a própria defesa, a defesa do homicídio”, finalizou Teixeira. 

A família de Eliseu não se conforme com o fato de que um vizinho e amigo do filho tenha cometido o assassinato