Notícias

Mario Takahashi volta ocupar cadeira na Câmara Municipal de Londrina

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Mario Takahashi volta ocupar cadeira na Câmara Municipal de Londrina
O vereador Mario Takahashi esteve afastado do cargo por mais de um ano. (Foto: Guilherme Batista/RICTV)

13 de junho de 2019 - 00:00 - Atualizado em 13 de junho de 2019 - 00:00

O vereador Mario Neto Takahashi (PV) voltou a ocupar sua cadeira na Câmara Municipal de Londrina, no norte do Paraná, nesta quinta-feira (13). O político esteve afastado do cargo por um ano e meio após uma determinação judicial. (Assista abaixo)

Vereadores de Londrina afastados

Em janeiro de 2018, os vereadores Mario Neto Takahashi (PV) e Rony Alves (PRB) foram afastados de seus cargos após uma denúncia, do Ministérias Público do Paraná (MP-PR), de que ambos estariam envolvidos em um esquema que supostamente cobrava propina de empresários para facilitar a aprovação de mudanças no zoneamento urbano da cidade.

Desde então, o afastamento foi prorrogado por duas vezes. No entanto, na última semana, Mario Takahashi conseguiu um Habeas Corpus, concedido pela Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ/PR), que o autorizou a voltar ao cargo de vereador. Ele assumiu a cadeira que era ocupada por Valdir dos Metalúrgicos (SD).

Mario Takahashi nega denúncias

Durante uma entrevista coletiva, concedida nesta quinta, Takahashi voltou a negar as acusações e afirmou que não existem provas de seu envolvimento com os crimes relacionados ao zoneamento urbano de Londrina. A principal acusação que pesa sobre o vereador, é a de que ele teria solicitado R$ 1 milhão a um empresário para fazer uma alteração no zoneamento. 

Apesar da Justiça ter autorizado sua volta à Câmara, existem algumas medidas cautelares contra o vereador. Entre elas, uma que o proibia de entrar na Câmara e outra que o impediu de conversar com outros vereadores. Segundo a defesa do parlamentar municipal, a decisão do TJ/PR automaticamente derruba essas medidas.

Entretanto, também existem procedimentos jurídicos que o impedem de ter contato com leis referentes ao zoneamento público, assim como de ter contato com pessoas que foram investigadas ou são testemunhas no processo movido contra eles. Ainda durante a conversa, ele garantiu que não irá desrespeitar as decisões da Justiça. “Não posso manter contato com essas pessoas e nem o farei. […] Nosso objetivo não atrapalhar em nada, não criar obstáculo. Então, o que for decidido pela Justiça, nós iremos acatar”, declarou Takahashi.

Veja um trecho da entrevista do vereador:

A RICTV Londrina acompanhou a coletiva de imprensa.