Notícias

Afetada pela pandemia, marida de aluguel volta aos poucos ao trabalho

Lucas
Lucas Sarzi
Afetada pela pandemia, marida de aluguel volta aos poucos ao trabalho
Foto: Lucas Sarzi/RIC Record TV Curitiba.

25 de junho de 2020 - 00:44 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:39

Temos falado sempre em reinvenção durante a pandemia. Mas até mesmo para aqueles profissionais que buscam se aperfeiçoar, a situação está difícil. Mesmo assim, não param, demonstrando muito amor ao que fazem. É o caso de uma mulher que encontramos que atua como marida de aluguel. Isso mesmo, marida!

Nattasha Nobre trabalha como marida de aluguel há cinco anos e a decisão da profissão veio num momento em que ela se viu perdida e precisava tomar uma atitude. “A ideia surgiu quando me divorciei e acabei sendo demitida. Eu sabia trabalhar, fiz curso técnico de edificações e acabei adaptando o serviço para atender as mulheres”, disse.

Desde então, a marida de aluguel tem feito vários tipos de trabalhos que os clientes precisam: de uma simples troca de chuveiro até uma pintura pesada. Acontece que a pandemia veio e fez com que até mesmo Nattasha, que se reinventou, tivesse que mais uma vez se adaptar a esta nova realidade.

“Eu já tive outras duas mulheres trabalhando comigo e estava com projeto de expansão para este ano. Veio a pandemia e 90% dos pedidos caíram, acabei ficando sozinha”.

marida-de-aluguel-curitiba-3
Foto: Lucas Sarzi/RIC Record TV Curitiba.

Por ter um filho pequeno, Nattasha aproveitou o momento para ficar com ele. Mas buscou, nessa tão falada ‘nova reinvenção‘, uma forma de continuar trabalhando. “Meu filho ficou sem aula, então tive que adaptar tudo. Como meus agendamentos foram cancelados, consegui esquematizar uma agenda com o pai dele, mas só consigo trabalhar duas semanas por mês”.

Trabalhando quase sempre para outras mulheres, o serviço prestado por Nattasha é visto com ainda mais respeito pelas clientes. “Escolhi o trabalho dela pelas indicações que recebi, mas também pelo fato dela ser mulher. Acho que temos que valorizar esse nosso lado feminino, até porque é muito bacana ter uma mulher nessa área, prova que mulher pode estar em qualquer lugar“, disse Simone Saturno, cabeleireira e cliente da marida de aluguel.

Muito feliz e sem preconceito algum!

Muita gente acha que o trabalho pesado pode ser uma vergonha. Mas não para Nattasha, que escolheu sua profissão e tem muito orgulho dela, principalmente por ser mulher. Ela contou que já sofreu muito preconceito, de homens e mulheres, mas ela mesma nunca se enxergou com preconceito.

“Marida de aluguel é para mostrar que lugar de mulher é onde ela quiser. Mulher tem a capacidade de fazer as coisas e ela pode, isso é ser marida de aluguel pra mim”.

marida-de-aluguel-curitiba-2
Foto: Lucas Sarzi/RIC Record TV Curitiba.

Aos poucos, a marida de aluguel vai voltando ao trabalho e conquistando novos clientes. A esperança é de que a situação melhore. “Do início da pandemia até agora, fiz apenas uma obra. Estou começando a voltar e espero que a crise sanitária passe logo para poder voltar a todo o vapor”, disse Nattasha. Para contratar os serviços da marida de aluguel é só entrar em contato pelo telefone (41) 99890-8573.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.