Notícias

Mandante do crime que vitimou adolescente na Av. Hugo Sima é preso

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

4 de fevereiro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 4 de fevereiro de 2019 - 00:00

O suspeito teria encomendado o crime porque devia dinheiro para a vítima. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Na ocasião, o pai do jovem também foi ferido gravemente; segundo a polícia, ele encomendou o crime porque devia dinheiro para uma das vítimas

Um homem suspeito de encomendar uma execução que acabou vitimando um adolescente de 14 anos no dia 25 de janeiro na Av. Desembargador Hugo Simas, no bairro Bom Retiro, em Curitiba, foi preso pela Polícia Civil neste sábado (2). Na ocasião do crime, que ocorreu em plena luz do dia, o pai do garoto  também foi gravemente ferido por disparos de arma de fogo. (Veja vídeo abaixo)

A delegada Tathiana Guzella, da Polícia Civil, explica que, segundo as investigações, Elizandro Zampieri dos Santos, 40 anos, teria mandado matar pai e filho e minutos antes do crime, chegou a entrar dentro do carro das vítimas e ver que o jovem estava no veículo. “O mandante sabia que ali dentro estava também o filho do José Juliano [Costa], o Matheus Ryan [Ferreira], um adolescente. Ele sabia que ele estava ali porque momentos antes, minutos antes do crime, o mandante o Elizandro, adentrou ao carro, no banco de trás, portanto viu, esteve lá dentro, no interior do veículo Vectra. Foi duplo homicídio, um consumado e um tentado porque José não morreu. Ele sobreviveu, está internado ainda e ainda não prestou informações pra delegacia”.

Ainda conforme Guzella, na ocasião do assassinato, Elizandro chegou ir até avenida onde tudo aconteceu em um Golf preto enquanto as vítimas seguiram no Vectra prata. Elizandro e José teriam ido juntos em um banco que fica no local e na volta, enquanto Elizandro permaneceu no banco, foi que o pai e o filho foram alvejados.

Motivação

As investigações da polícia, apontaram que o crime foi motivado porque o homem preso devia uma quantia em dinheiro para José Juliano que seria agiota. “Descobriu-se que a vítima José Juliano era agiota e o Elizandro devia uma quantia alta de agiotagem. Fato esse que no próprio interrogatório do investigado, ele confirma que José Juliano era agiota que ele devia um determinado valor e que após o crime, ele passou a ser cobrado um valor muito superior porque achavam que ele era. Mas ele nega, ele disse que não atirou e não contratou a dupla que exerceu a execução do crime”, afirmou a delegada. 

José é considerado foragido da Justiça desde 2013, quando foi condenado a uma pena de 11 anos e cinco meses por tráfico de drogas, não é possível saber se o dinheiro usado para agiotagem tem alguma ligação com o tráfico. No entanto, de onde viriam as quantias que eram movimentadas na conta de José, que conforme a delegada, ficam acima da casa de cinco dígitoscontinua em invetigação.

Executores do crime estão foragidos

Alexandre, à esquerda, e Igor, à direita, estariam dentro do Chevette branco usado para cometer o crime. (Fotos: Divulgação/Polícia Civil) 

Igor Cristiano da Silva, 23 anos, e Alexandre Druta Lima, 26 anos, foram identificados como autores do crime e estão foragidos. A delegada afirma que não existe dúvidas sobre a identidade dos dois, que foram, inclusive, confirmadas com exames papiloscópicos – de impressões digitais – no Chevette branco usado para fuga e que foi encontrado a cerca de 500 metros da onde os tiros foram disparados.

Ainda conforme a delegada, imagens de câmeras de segurança mostram a movimentação de todos os envolvidos no crime, tanto na borracharia de Elizandro, que fica no bairro Pilarzinho, como na Av. Desembargador Hugo Simas, onde o crime ocorreu.

Entenda o crime

José e o filho Matheus estava dentro de um Vectra prata, estacionado na Av. Desembargador Hugo Simas, quando foram surpreendidos por um homem que efetuou diversos disparos de arma de fogo. O adolescente, que estava no banco do passageiro, foi atingido na cabeça e no abdômen e chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital Universitário Evangélico Mackenzie, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Já o pai, que dirigia o carro, mesmo ferido gravemente, recebeu os primeiros-socorros ainda na rua e permanece internado. Imagens mostram momento que um criminoso atira contra os dois. É possível ver nitidamente que ele desde do Chevette branco efetua diversos disparos e foge no veículo que é dirigido por uma segunda pessoa.

Assista à reportagem completa:

O Balanço Geral Curitiba conta todos os detalhes.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.