Notícias

Maia diz entender preocupação de Bolsonaro com corte de programas para viabilizar Renda Brasil

Reuters
Reuters
Maia diz entender preocupação de Bolsonaro com corte de programas para viabilizar Renda Brasil
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia

26 de agosto de 2020 - 17:24 - Atualizado em 26 de agosto de 2020 - 17:26

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quarta-feira compreender a dificuldade externada pelo presidente Jair Bolsonaro em autorizar cortes de programas como o abono salarial e o seguro-defeso para financiar o Renda Brasil, e defendeu que o Executivo organize a casa e busque medidas de consenso.

Maia, no entanto, disse não ver problema na fala de Bolsonaro de mais cedo, na qual o presidente disse ter decidido suspender a proposta apresentada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, para a criação do programa de distribuição de renda que o governo prepara para substituir o Bolsa Família.

“O presidente, hoje, diferente do que vocês avaliaram nos jornais, nas mídias sociais, acho que ele fez uma análise correta”, disse o deputado a jornalistas.

“Não é simples acabar com esses programas mesmo não.”

Maia disse que a fala presidente não tem “nada de mais” e argumentou que os “caminhos” são construídos a partir dessas divergências.

“Eu acho que o que tem problema é ficar discutindo e avançando em ideias que ainda não estão consolidadas e autorizadas pelo presidente da República”, apontou.

“O que a gente precisa, e acho que dentro do governo, com mais preocupação e mais responsabilidade nesse tema, é organizar a casa, organizar o que gera consenso dentro do governo”, defendeu.

Maia disse ter conversado com Bolsonaro sobre a prorrogação do benefício emergencial, e da dificuldade do governo de manter o valor de 600 reais até o fim do ano. Segundo o deputado, a Câmara vai tratar do tema “com todo o cuidado e preocupação”.

Maia relatou ainda que uma coisa é certa, tanto no Parlamento quanto dentro do governo: o teto de gastos será respeitado.

NEGATIVA SOBRE REELEIÇÃO

O presidente da Câmara confirmou ter participado de reunião, na semana passada, com o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Negou, no entanto, que tenham tratado da possibilidade de os dois parlamentares poderem concorrer à reeleição para o comando das duas Casas.

“Eu não sou candidato à reeleição”, afirmou.

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG7P1KM-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.