Notícias

Mãe com câncer não pode amamentar recém-nascido e precisa de leite especial

Ravier está com pouco mais de 20 dias; conheça a história de luta e de coragem de Gabriela e seu bebê

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

26 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 15:50

Moradora de Londrina, no norte do Paraná, Gabriela Duarte, de 23 anos, descobriu um câncer agressivo quase no fim de sua gestação. Por causa da doença, ela precisou passar por uma cesariana de urgência e, agora, não pode amamentar o bebê porque está fazendo quimioterapia. (Assista reportagem completa abaixo)  

“Eu tinha tudo planejado pra ter parto normal. Aí, uma semana antes de eu ganhar o Ravier, eu fui fazer um exame normal e foi descoberto que eu estava com câncer. E não era um câncer de começo, era um câncer invasivo, um câncer adulto, já com raízes e foi um baque pra mim”, conta a mãe. 

Mãe tem câncer normal em mulheres mais velhas

Conforme Gabriela, o câncer que ela enfrenta no útero está em estágio final. “O câncer que eu tô, ele começou no colo no útero. Então, ele é um câncer que dá, normalmente, em mulheres acima de 30 anos, meu médico estava me explicando. Então, mesmo que desse em mim esse câncer, ele deveria estar em estágio 1 e o meu está no estágio final.Tanto que os médicos vão estudar o meu caso para entender porque esse câncer está sendo tão agressivo e silencioso”, diz a mãe.

“Eu tento não perder o sorriso porque minha família precisa de mim, meu filho precisa de mim. Então, eu tenho que lutar e eu acredito que vou vencer”.

Nos próximos dias, os médicos irão realizar exames que dirão se o câncer se espalhou pelo corpo ou não.“Se subiu pros ossos eu não vou mais precisar fazer a retirada do útero e do ovário, porque daí é um procedimento que, infelizmente, vai ser em vão. Aí, eu vou ter que ficar só na quimioterapia e na rádio até fazer alguma coisa”, explica Gabriela. 

Dificuldade para comprar leite para o bebê

De licença-maternidade e enfrentando um câncer raro, a jovem mãe precisa de ajuda para comprar o leite para o bebê. Com poucos mais de 20 dias de vida, o pequeno Ravier só pode tomar um leite especial, já que é intolerante lactose e outros componentes comuns nas marcas de leite para recém-nascidos, mas o valor de cada lata custa em média R$ 140. 

“Eu fico muito grata porque é leite que foge do preço acessível e, realmente, eu tÔ precisando mesmo porque ele necessita desse leite”, diz. 

Para ajudar:

O leite que o bebê pode tomar é Pregomin Pepti com DHA e ARA nucleotídeos. 

Quem quiser ajuda pode fazer doações em dinheiro para:
  • Gabriela Duarte pelo banco Santander (033) AG 0162 – CC 01 036 986 6 – CPF: 094.883.539.70

ou 

  • pessoalmente na RIC Record TV Londrina Rua João Picinin, 20, no Jardim Bela Suiça. Telefone: 43. 3376-0122 
Veja a reportagem:

A RIC Record TV Londrina entrou nessa luta e está do lado da jovem e de bebê. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.