Notícias

Luxemburgo pede volta ‘estudada’ do futebol: ‘Estão forçando uma situação’

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

31 de maio de 2020 - 13:30 - Atualizado em 31 de maio de 2020 - 13:30

O técnico do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo, voltou a afirmar que o futebol ainda não deve voltar a ser disputado no Brasil enquanto a situação com a pandemia de coronavírus seguir piorando. O treinador alviverde contestou a fala do presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, que disse que o esporte deveria ser exemplo ao seguir protocolos de segurança. Luxemburgo citou até mesmo a possibilidade de um jogador que comanda ter sido infectado em um caso assintomático.

“No futebol, as pessoas estão forçando uma situação para o futebol servir de exemplo. Exemplo de quê? Estão morrendo mil e poucas pessoas por dia, vai servir de exemplo de quê? De nada. Tem que servir exemplo de coisa positiva. Não pode ter privilégios para A, B ou C, de voltar no Sul, mas não voltar em Norte, Nordeste, Sudeste… Ou é para todos ou não é para todos, porque todos teremos prejuízo”, afirmou Luxemburgo durante entrevista à Rádio Bandeirantes.

“O que me preocupa, com experiência e vivência que tenho, vendo política e coisas que acontecem, não tenho dúvida de que 80% da população brasileira vai contrair o vírus, porque ele continua se espalhando. Não tenho dúvida de que tem jogador meu que está com o vírus, foi assintomático, não sentiu nada e já está imune. Quando voltarmos, com 100% de certeza, muitos serão contaminados. E como vamos fazer?”, questionou o treinador alviverde.

No Brasil, o Campeonato Carioca parece ser o mais próximo de retornar, com a aprovação do governo e da prefeitura, além do apoio de Flamengo e Vasco. Já Botafogo e Fluminense se opõem ferrenhamente à volta do torneio. Em São Paulo, clubes e federação concordam que ainda não é hora de retomar o futebol.

Luxemburgo afirmou que é necessário ter mais certeza da segurança antes da volta do futebol. “É obrigação ter um estudo melhor apurado para que, não só o futebol, mas todos os setores voltem. As pessoas serão contaminadas, não tem como, o vírus está aí em tudo quanto é canto. O futebol vai voltar, mas o que tem que ser feito para minimizar a contaminação? Tem muita gente parada, poderiam tomar decisões importantes para a volta ao trabalho, em todos os conjuntos, não ser em uma realidade tão complicada”, opinou o treinador.

O Palmeiras tem passado um cronograma de treinamentos para os atletas realizarem em casa, assistidos pela comissão técnica. O clube já comprou testes de covid-19 para estar preparado para quando os treinos puderem ser realizados presencialmente, mas mantém a postura de esperar a liberação dos órgãos de saúde.

“A ordem do presidente é esperar que os órgãos sanitários que mandam determinem voltar. O Palmeiras já está totalmente organizado. Se voltar amanhã, já tem planejamento, com distanciamento e tudo preparado. Mas precisamos da ordem, e não vejo por que antecipar essa volta. Se o presidente decidir a volta e todos decidirmos que tem que voltar, vamos voltar, sem problema nenhum”, finalizou Luxemburgo.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.