Notícias

Litoral do Paraná tem muito mais águas limpas que o de Santa Catarina

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

6 de janeiro de 2017 - 00:00 - Atualizado em 6 de janeiro de 2017 - 00:00

Previsão do tempo revela boas condições para o final de semana (Foto: Priscila Forone, paranagua.pr.gov.br)

Praticamente todas as praias paranaenses são próprias para banho, contra menos de 70% das vizinhas

Santa Catarina pode ter praias mais bonitas, mas o litoral do Paraná tem águas muito mais limpas, mostra uma comparação feita pelo RIC Mais entre os relatórios de balneabilidade mais recentes nos dois estados. 

Segundo os últimos relatórios deste verão, no Paraná 49 de 60 pontos analisados são próprios para banho, o que significa 82%. Em Santa Catarina, 143 pontos de um total de 214 são próprios, o que dá 67%.

A diferença aumenta quando são levadas em conta apenas as praias. No Paraná, dez canais e rios são considerados permanentemente impróprios (a ponto de nem serem mais monitorados semanalmente pelo Instituto Ambiental do Paraná, o IAP). Com eles fora da lista, o único ponto de banho desaconselhado é o mar de Ponta da Pita, em Antonina.

Ou seja, praticamente 100% das praias do estado tem águas boas para os banhistas. 

A situação é bem diferente no litoral catarinense – ali, 1 a cada 3 praias é imprópria para banho.

Em Florianópolis, as praias próprias não chegam a ser 7 a cada 10. No verão 2016 era pior ainda, 5 para cada 10. Praias de outros municípios conhecidos também têm alguns ou vários pontos impróprios – lugares como Balneário Camboriú, Bombinhas, Itapema e Governador Celso Ramos.  

Leia mais

Total de furtos e roubos diminui no verão paranaense

Ainda assim, o litoral de Santa Catarina como um todo está um pouco mais limpo que nas duas últimas temporadas. A Fundação do Meio Ambiente (Fatma), responsável pela medição no estado, destaca a maior fiscalização ambiental, as obras de saneamento, a drenagem pluvial.  

Um mapa da Fatma com bandeiras azuis e vermelhas facilita a visualização dos pontos próprios e impróprios no litoral catarinense. A fundação também oferece, para Android, o aplicativo Praias SC. Já o mapa do IAP mostra apenas os pontos monitorados do Paraná, sem classificá-los. A classificação é mostrada nesta tabela.

Piora no início do ano

Vale ressaltar que o IAP divulgou o último relatório no final de dezembro; a Fatma, no dia 5 de janeiro.

De uma semana para outra, no verão, a mudança das condições das águas pode ser relevante – Santa Catarina estava com 10% a mais de pontos próprios alguns dias depois do Natal. A Fatma diz que as chuvas quase diárias desde então contribuíram para o aumento de pontos impróprios. 

O próximo relatório do Instituto Ambiental do Paraná deve sair nos próximos dias.