Notícias

‘Lesa democracia, lesa liberdade’, reage Mariz a vídeo de Bolsonaro

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

27 de fevereiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 27 de fevereiro de 2020 - 00:00

O advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, que ostenta meio século de atuação nos tribunais, reagiu enfaticamente ao vídeo compartilhado pelo presidente Jair Bolsonaro, via WhatsApp, convocando protestos contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal no próximo dia 15 de março.

Em nota divulgada nesta quinta, 27, Mariz alerta que “incitar manifestações contra a Câmara e contra o STF poderá constituir crime de responsabilidade, bem como significa crime de lesa democracia e de lesa liberdade”.

“Trata-se de uma conduta que deve receber a mais eloquente repulsa por parte da sociedade brasileira”, conclama Mariz, que não cita nominalmente Bolsonaro.

O criminalista aponta. “Repulsa não contra os autores da ideia (das manifestações), pois esses não são sequer merecedores da nossa indignação. Na realidade, é necessário um alerta à sociedade. Combater o livre exercício das funções estatais, portanto o normal funcionamento dos três Poderes é colocar-se contra o Estado Democrático de Direito.”

Mariz convoca. “Assim, erguer com veemência as nossas vozes é dever de todos os cidadãos brasileiros e das entidades representativas da sociedade.”

Ele sugere que “os advogados brasileiros se pronunciem, individualmente e por meio de todas as suas organizações, como porta vozes permanentes dos anseios e das aspirações do povo brasileiro, tal como sempre se posicionaram ao longo de nossa história”.

LEIA A ÍNTEGRA DA NOTA DE ANTÔNIO CLÁUDIO MARIZ DE OLIVEIRA

“Incitar manifestações contra a Câmara e contra o STF poderá constituir crime de responsabilidade, bem como significa crime de lesa democracia e de lesa liberdade. Trata-se de uma conduta que deve receber a mais eloquente repulsa por parte da sociedade brasileira. Repulsa não contra os autores da ideia, pois esses não são sequer merecedores da nossa indignação. Na realidade, é necessário um alerta à sociedade. Combater o livre exercício das funções estatais, portanto o normal funcionamento dos três Poderes é colocar-se contra o Estado Democrático de Direito. Assim, erguer com veemência as nossas vozes é dever de todos os cidadãos brasileiros e das entidades representativas da sociedade. Nesse sentido, devem os advogados brasileiros se pronunciar, individualmente e por meio de todas as suas organizações, como porta vozes permanentes dos anseios e das aspirações do povo brasileiro, tal como sempre se posicionaram ao longo de nossa história.”

ANTÔNIO CLÁUDIO MARIZ DE OLIVEIRA

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.