Notícias

Leptospirose: Secretaria da Saúde alerta população para os sintomas

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

22 de fevereiro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 22 de fevereiro de 2019 - 00:00

A leptospirose pode matar caso não seja devidamente tratada a tempo (Foto: dreamstime)

A bactéria que causa a doença, quando presente na água contaminada pela urina dos ratos, entra no organismo humano pela pele, boca e pelos olhos

A Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba orienta a população a prestar atenção aos sintomas da leptospirose, uma bactéria que quando presente em água contaminada pela urina dos ratos pode entrar no organismo humano pela pele, boca e olhos. 

Água das chuvas

O alerta é direcionado, principalmente, a pessoas que tiveram contato com a água das chuvas, já que o risco de transmissão da doença aumenta em casos de enchentes e alagamentos. Considerada bastante grave, a leptospirose pode matar caso não seja devidamente tratada a tempo. 

Saúde faz orientação sobre prevenção de leptospirose. Ilustração: Divulgação

Primeiros sintomas da doença

Os primeiros sintomas da doença podem ser confundidos com uma gripe. É comum a pessoa infectada ter febre, dor de cabeça e dores musculares. No avanço da leptospirose pode aparecer a icterícia – pele amarelada. Quanto antes for feito o diagnóstico correto da doença, maiores são as chances de recuperação. 

Após perceber os sintomas, a orientação é buscar atendimento em um posto de saúde imediatamente. “Ao relatar os sintomas ao médico, é importante o paciente também mencionar se teve contato com água das chuvas ou não”, explica o diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, Alcides Oliveira.

Leptospirose: veja como prevenir contaminação

De acordo com Alcides Oliveira, durante chuvas intensas é importante evitar contato com a água de enchentes e se proteger usando luvas, botas ou sacos plásticos sobre os calçados para evitar o contato da pele com a água potencialmente contaminada.

Inutilize todos os alimentos que tiveram contato com a água das chuvas, e não leve a mão molhada à boca ou aos olhos, evitando que a bactéria penetre por lesões existentes na pele ou nas mucosas.

Lave bem os alimentos, especialmente frutas e verduras que serão consumidas cruas. Mantenha as caixas d’água sempre tampadas e os alimentos guardados em recipientes bem fechados e à prova de roedores: latas de vidro ou alumínio. 

Retire as sobras de comida ou ração de animais domésticos antes do anoitecer e mantenha limpas as vasilhas.

Não consuma frutas, verduras e legumes estragados ou com qualquer alteração de cor e aqueles que entraram em contato com a água de enchente; alimentos com cheiro, cor ou aspecto fora do normal como úmido, mofado ou murcho. 

Não use água que teve contato com água de enchentes para atividades domésticas. 

Após as águas baixarem, a limpeza da lama residual das enchentes deve ser feita com o preparo de uma solução de água sanitária e água. Use 250 ml (1 copo) de água sanitária para 25 litros de água. 

Procure atendimento médico caso apareçam sintomas nos próximos 30 dias. Informe ao médico caso tenha tido contato com água e lama provenientes de enchentes.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.