Notícias

Justiça afasta conselheira tutelar suspeita de cobrar ‘consultoria’

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

11 de abril de 2017 - 00:00 - Atualizado em 11 de abril de 2017 - 00:00

Conselheira também é suspeita de se recusar a atender uma situação de abuso sexual contra uma adolescente (Foto: Pixabay)

Mulher é suspeita de cobrar por serviço de ‘consultoria para reestruturação familiar’, além de outras irregularidades

O Juízo da Vara da Infância e Juventude de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, determinou o afastamento provisório das funções de uma mulher que atua como conselheira tutelar na cidade. Segundo o Ministério Público do Paraná, que recomendou o afastamento, a mulher é investigada por suposta cobrança por serviço de “consultoria para reestruturação familiar”, além de outras irregularidades.

O MPPR apura a prática de diversas ilegalidades que podem ter sido cometidas pela conselheira, entre elas a recusa em atender a uma situação de abuso sexual contra uma adolescente e também indícios de favorecimento indevido a um homem que busca na Justiça a regulamentação das visitas aos filhos.

Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão na residência da acusada. O caso está sob sigilo judicial.

O Ministério Público alerta a população que denuncie casos semelhantes que possam ajudar nas investigações. As vítimas podem procurar o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescentes de Campo Largo, localizado na Prefeitura Municipal ou, ainda, a 1ª ou a 3ª Promotorias de Justiça, no Fórum de Campo Largo.