Notícias

Junta médica diz que atendimento a Maradona antes da morte foi “deficiente e temerário”

Reuters
Reuters
Junta médica diz que atendimento a Maradona antes da morte foi “deficiente e temerário”
Painel com imagem de Maradona no estádio La Bombonera

30 de abril de 2021 - 18:18 - Atualizado em 30 de abril de 2021 - 18:21

BUENOS AIRES (Reuters) – A junta médica nomeada pela Justiça argentina para investigar a morte de Diego Maradona disse nesta sexta-feira que a equipe médica que atendeu o ícone do futebol antes de sua morte agiu de maneira “inadequada, deficiente e temerária”, segundo relatório dado à Reuters por uma fonte próxima ao caso.

Maradona morreu em novembro do ano passado, causando uma comoção nacional na Argentina, onde era reverenciado.

Em março, uma junta médica se reuniu a pedido da Justiça argentina para analisar a morte do ex-jogador, sob a suspeita de que membros da equipe de saúde que assistiam Maradona não o trataram adequadamente.

“A atuação da equipe de saúde responsável por DAM (Diego Armando Maradona) foi inadequada, deficiente e temerária”, disse o relatório da junta médica, enviado à Reuters pela fonte.

“DAM começou a morrer pelo menos 12 horas antes das 12h30 do dia 25/11/2020, ou seja, apresentava sinais inequívocos de período agonizante prolongado, portanto concluímos que o paciente não foi devidamente controlado a partir das 00h30 do dia 25/11/2020″, acrescentou o relatório.

O craque, campeão mundial com a Argentina na Copa de 1986, jogou no Barcelona, ​​Napoli, Sevilla, Boca Juniors e Argentinos Juniors, entre outros times em que se destacou.

(Reportagem de Juan Bustamante)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3T1CM-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.