Notícias

“Não me falou que estava passando formol”, diz jovem que ficou três dias na UTI após escova progressiva

Médico relatou que caso mulher estivesse sozinha em casa teria morrido

Guilherme
Guilherme Becker / Editor reportagem da RIC Record TV Oeste
“Não me falou que estava passando formol”, diz jovem que ficou três dias na UTI após escova progressiva
Ao todo foram cinco dias no hospital após a escova progressiva (FOTO: REPRODUÇÃO/ RIC RECORD TV)

26 de agosto de 2020 - 11:39 - Atualizado em 26 de agosto de 2020 - 11:39

A jovem Magali Santos passou por um grande susto após realizar uma escova progressiva em um salão de beleza na cidade de Cascavel, no oeste do Paraná. Depois de aplicar um produto com formol no cabelo, sem conhecimento, a mulher passou mal e teve uma parada respiratória. Ao todo foram cinco dias internada, sendo três deles na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

De acordo com especialistas, gases do produto químico a base de formol fizeram com que a traqueia da jovem se fechasse, impedindo a passagem do ar. “A inalação deste produto químico agressivo causa uma resposta imediata do corpo para se defender. Só que essa resposta faz a inflamação e com isso faz o pulmão ficar endurecido”, contou a médica pneumologista Mafalda Kuhn.

O médico que atendeu Magali também destacou que caso a mulher não estivesse em casa, acompanhada de alguém, teria morrido.

“A sorte desta paciente é que o esposo dela estava em casa, porque se isso acontece com ela sozinha em casa ela não iria ter como chamar a emergência, não teria como chamar o Samu. Ela iria entrar em insuficiência respiratória sozinha em casa e morrer por falta de ar”, falou o médico Lisias Tomé.

Jovem conta que não foi informada que seria usado formol

Após receber alta médica, a jovem Magali contou detalhes do dia da ocorrência. Segundo ela, esta foi a primeira vez que aplicaram produto com formol em seu cabelo.

“Eu falei pra ela que eu tinha só sem formol, eu nunca tinha usado formol no cabelo. E aí ela pegou e passou o produto, mas não me falou que estava passando formol nem nada. Aí ela passou o produto no meu cabelo e disse que eu teria que ficar com o produto até no outro dia e pra voltar lavar lá no salão dela, que ela iria cobrar a lavagem também”, relembrou Magali.

Entretanto no momento que chegou em casa o estado da jovem piorou. “Eu vim embora e falei que estava passando mal, que não estava me sentindo bem e ela pegou e me deu um algodão para eu limpar o olho e disse que seria normal. Que era reação do produto mesmo”, destacou.

Depois de passar cinco dias internada, Magali entrou em contato com o salão de beleza, porém, a responsável informou que a culpa não era dela, e sim do produto. Já a empresa de fabricação relatou que provavelmente o produto utilizado era falsificado.

“Eu entrei em contato com ela, na hora ela ficou espantada também. Falou que nunca tinha acontecido isso com ela. Daí ela disse que a culpa não era dela e sim do produto, que ela tinha acabado de comprar de uma loja de confiança. Aí a empresa do produto entrou em contato com a gente, eu não entrei em contato com eles, e eles falaram que 99% de chance do produto ser falsificado e que eles vão abrir boletim de ocorrência”, contou Magali.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.