Notícias

Jovem que estava em carro que atingiu caminhonete e matou irmãos pede perdão

Alisson Boldori quebrou quatro costelas, teve complicações no pulmão, no coração e perdeu parte do intestino em decorrência do acidente

Daniela
Daniela Borsuk com RIC Record TV
Jovem que estava em carro que atingiu caminhonete e matou irmãos pede perdão
(Foto: Reprodução/ RIC Record TV)

25 de março de 2021 - 14:59 - Atualizado em 25 de março de 2021 - 14:59

Em entrevista exclusiva para a equipe do Balanço Geral Curitiba, da RIC Record TV, divulgada nesta quinta-feira (25), Alisson Boldori, um dos jovens que estava em um veículo Palio amarelo que atingiu a caminhonete dos irmãos Carlos e Moacir Rybinski, que morreram no acidente registrado em Araucária, pediu perdão para a família das vítimas.

“Quero pedir desculpa, perdão por ter sido idiota, por ter deixado ele [Lucas de Lima Ribeiro, o motorista do Palio] pegar o carro, eu não queria que nada disso tivesse acontecido, tanto que na hora do acidente me veio que poderia ter sido eu e a minha noiva, meu pai e minha mãe, algum outro familiar, acredito que ninguém queira passar por isso”. 

Disse Alisson, abalado.

Alisson narrou como tudo aconteceu no dia 27 de fevereiro. Segundo ele, os jovens haviam saído para buscar mais cerveja e, na sequência, ele e Ivan, outro passageiro do Palio, perceberam que o motorista, Lucas de Lima Ribeiro, começou a aumentar a velocidade. Alisson relatou que, assustado, colocou o cinto de segurança, e pedia para que o condutor desacelerasse.

“Eu tava com muito medo, eu e o Ivan, a gente tava pedindo para parar a todo momento, pouco antes ele até passou um sinal vermelho e teve que retornar de ré, aí a gente falou ‘para, pelo amor de Deus’, aí a gente achou que ele ia parar e ele continuou. Aí para mim que esse Cruze apareceu neste momento, eles emparelharam e começaram a correr um do lado do outro”.

Relatou Alisson.

O motorista do Cruze é Rafael Henrique Vargas, preso pela Delegacia de Polícia Civil de Araucária nesta quarta-feira (24). Além dele, Lucas também está sendo procurado e possui mandado de prisão em aberto, depois que o delegado Tiago Wladika entendeu que os jovens estavam atrapalhando nas investigações e teriam mentido em seus depoimentos.

Alisson Boldori quebrou quatro costelas, teve complicações no pulmão, no coração e perdeu parte do intestino.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.