Notícias

Polícia conclui inquérito e esclarece que jovem inventou estupro para traficantes matarem ex-namorado 

Das quatro pessoas suspeitas de envolvimento no crime, um homem segue foragido

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações da Polícia Civil
Polícia conclui inquérito e esclarece que jovem inventou estupro para traficantes matarem ex-namorado 
André Kobus tinha 17 anos quando foi morto (FOTO: ARQUIVO)

9 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:48

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) concluiu o Inquérito Policial que apurou a morte do adolescente André Machado Kobus, de 17 anos, ocorrida no dia 23 de dezembro de 2018, em Curitiba. Na ocasião, o adolescente foi encontrado morto com tiros na cabeça, peito e abdômen em uma rua no bairro Santa Quitéria. Segundo a investigação, a ex-namorada da vítima inventou que foi estuprada pelo adolescente.

Quatro pessoas suspeitas de envolvimento no crime foram identificadas no curso das investigações, entre elas a ex-namorada de André. 

Jovem inventa estupro e ex-namorado acaba morto

Conforme apurado, André teria vindo morar na capital paranaense após conhecer sua ex-namorada pela internet. A vítima passou a morar com a suspeita, entretanto relacionamento durou pouco e chegou ao fim após dois meses de convivência.

Apesar do término, o adolescente continuou morando na casa da ex, pois não tinha outro lugar para ficar, e já estava com planos de retornar à sua cidade natal. Porém, a jovem iniciou um novo relacionamento com outro adolescente, que também passou a morar na mesma casa. 

O novo casal queria que a vítima deixasse a residência de forma imediata. Por isso, teriam ido até traficantes aliados a uma facção criminosa e dito que André teria estuprado a jovem. Fato que foi desmentido no decorrer do processo. 

Então, dois homens, um de 29 e outro de 32 anos, teriam ido até a casa e levado André até uma rua sem movimento no bairro Santa Cândida, onde executaram o adolescente. 

Com a finalização do inquérito, a polícia concluiu que estes homens, de 29 e 32 anos, teriam executado o crime, e que a ex-namorada da vítima e seu atual namorado, que tinham 18 e 17 na época, respectivamente, teriam arquitetado o crime. 

O homem de 32 anos teve seu mandado de prisão preventiva cumprido dentro do sistema penitenciário, onde cumpria pena por tráfico de drogas. Já o de 29 está foragido. A ex-namorada e seu atual foram ouvidos no decorrer do processo e respondem em liberdade à disposição da Justiça.