Notícias

Itália pedirá regras mais rígidas para a economia “gig” em reunião do G20

Reuters
Reuters

20 de junho de 2021 - 13:03 - Atualizado em 20 de junho de 2021 - 13:03

ROMA (Reuters) – A Itália pedirá regras mais rígidas para a economia “gig”, caracterizada pelos trabalhadores freelancers e de aplicativos, quando receber ministros do Trabalho das maiores economias do mundo na reunião do G20 prevista para a próxima semana.

O ministro do Trabalho da Itália, Andrea Orlando, afirmou que os países precisam exigir que grandes empresas como a Amazon assumam responsabilidade pelas condições de trabalho de seus fornecedores, como parte de reformas para garantir que prestadores de serviços sejam bem tratados.

“Grandes corporações também precisam assumir responsabilidade pelas pequenas. Não podem mais dizer que o que acontece fora de seus galpões não lhes diz respeito”, disse Orlando, segundo o jornal italiano La Repubblica.

Lockdowns para conter a pandemia de Covid-19 aumentaram a demanda por trabalhadores casuais, como entregadores de comida, enquanto faxineiros e cuidadores enfrentaram riscos de saúde e segurança.

A cúpula do G20 na Sicília ocorre no momento em que a União Europeia prepara uma estrutura regulatória para todo o bloco até o fim do ano, e em que tribunais e órgãos reguladores buscam sanar de deficiências da economia “gig”.

(Reportagem de Giselda Vagnoni)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.