Notícias

Itaipu reabre vertedouro para aumentar o nível do Rio Paraná e ajudar países vizinhos

Caroline
Caroline Berticelli / Editora com informações da Usina Hidrelétrica de Itaipu
Itaipu reabre vertedouro para aumentar o nível do Rio Paraná e ajudar países vizinhos
Foto: Itaipu/Arquivo

18 de maio de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 16:27

Depois de quase um ano fechado, a a Usina Hidrelétrica de Itaipu voltou a abrir seu vertedouro na madrugada desta segunda-feira (18). A liberação da água tem o objetivo de ajudar a aumentar o nível do Rio Paraná. (Veja vídeo abaixo)

De acordo com a administração da usina, a medida vai possibilitar o escoamento da safra de grãos do Paraguai e da Argentina até o Porto de Paranaguá em meio a seca histórica que atinge o estado do Paraná.

A longa estiagem prejudica a navegação no Rio Paraná, dificultando o transporte de grãos da Argentina e do Paraguai para os portos de Buenos Aires e do Uruguai. Sem essa operação liberação de água da usina, os países vizinhos teriam prejuízos.

“Essa ajuda é para evitar um colapso na economia dos países vizinhos numa época de tantas dificuldades”, diz o general Joaquim Silva e Luna, diretor-geral brasileiro de Itaipu.

O vertimento inicial previsto deve durar 12 dias e não causará prejuízo para a produção da usina, já que a demanda solicitada à Itaipu continua baixa.

Alerta para a população

A Itaipu e a Defesa Civil alertam a população sobre o aumento da vazão. Nos últimos tempos, o rio, próximo à Ponte da Amizade, havia virado um roteiro de visitação para registros de fotos por causa da seca histórica.

Há mais de um mês, os governos brasileiro, paraguaio e argentino vêm negociando maior produção da usina de Itaipu, que havia sido reduzida em função do desaquecimento da economia.

Veja o vídeo do vertedouro:

Seca no Paraná

De acordo com Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), a estiagem deste ano se assemelha aos níveis de vazão ocorridos em 2006. O déficit de chuvas atingiu o Estado de forma generalizada em abril, variando entre 30% a 90% dependendo da região.

O hidrólogo e pesquisador Arlan Scortegagna explica que a ocorrência de chuvas ficou muito abaixo da média esperada e a prospecção sugere um cenário futuro desfavorável quando se fala em abastecimento de água.

“Se vier a chover conforme as médias históricas, os valores serão insuficientes para que os níveis de vazão dos rios recuperem a normalidade, considerando o déficit acumulado”, diz o pesquisador.

A seca transformou paisagens turísticas como as Catatas do Iguaçu, entre outras, e levou o governador Carlos Massa Ratinho Junior a decretar situação de emergência hídrica em todo o Paraná. Inúmeras cidades do Estado têm passado por racionamento de água para que possa ser garantido o abastecimento para toda a população.

cataratas-do-iguacu-secas

FOTO: DIVULGAÇÃO / PORTALDACIDADE.COM/FOZ

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.