Notícias

Irmão de vítima destaca que Rogério estava no local do acidente para ajudar vizinho “Ele sempre foi assim”

Vítima trabalhava nas estradas como motorista de ônibus, mas estava de folga nesta terça-feira (10)

Guilherme
Guilherme Becker / Editor

10 de dezembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 15:05

O acidente no Contorno Leste, na BR-116 em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, tirou a vida de um pai e um filho. Nesta terça-feira (10), Rogério Augusto de Carvalho, de 38 anos, entrou no carro com dois vizinhos a pedido para recuperar o veículo de um deles que havia sido apreendido. Como o filho de Rogério quis ir junto, o pequeno Ryan, de 10 anos, também entrou no automóvel que minutos depois seria esmagado entre caminhões.

Todos os ocupantes do veículo moram no bairro Pilarzinho e os familiares ficaram sabendo da notícia do acidente pela mãe de uma das vítimas

“Eu tava dormindo, eu tomo remédios, e acordei com minha irmã gritando, gritando. Eu corri lá para ver e era a mãe de um dos pias (Bruno ou Rafael) que tinha ido avisar do acidente. Até então nós não sabíamos que tinham morridos todos. Daí passou uma meia hora mais ou menos e veio a confirmação. O guarda ligou para ela e ela veio no informar que tinham morrido os quatro”, conta Geraldo, irmão de Rogério.

Rogério foi solidário até o último momento

Segundo Geraldo, o Rogério foi nesta terça-feira (10) junto com dois vizinhos e o filho retirar o veículo de Bruno Cristian, que havia sido apreendido ontem (9), por o jovem dirigir sem habilitação. Quando já estavam a aproximadamente 800 metros do posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), houve a tragédia e as quatro pessoas morreram no local.

Ao lembrar do irmão, Geraldo destaca o lado solidário que manteve até os últimos instantes de vida. “Nosso irmão ligou e pediu para o Rogério acompanhar o Bruno que havia tido o carro apreendido no posto da polícia. Meu irmão então acordou, levou nossa outra irmã no trabalho, que ela não sabia onde era, e depois pegou o filho para ir com os vizinhos na polícia”, relembra Geraldo.

“Justamente quando foi ajudar um amigo, porque ele era muito prestativo. Não só com a família, mas com todos os amigos. Se precisasse de algo era só chamar que ele ia socorrer aonde fosse, ele sempre foi assim”, comenta o irmão de Rogério.

Rogério trabalhava nas estradas, mas estava de folga

Bastante emocionado, em frente ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba, Geraldo destacou que o irmão vivia nas estradas. “Meu irmão foi motorista de caminhão, de táxi, de ônibus, de ambulância. Ele sempre foi muito cuidadoso”, e ainda reforçou que o irmão acabou perdendo a vida justamente em uma rodovia, em um momento de folga.

Rogério Carvalho era casado e deixa uma filha adolescente de 14 anos. O velório está marcado para a capela São Marcos, no Pilarzinho.

Assista a entrevista com o irmão da vítima

Vítimas do acidente no Contorno Leste
  • Nilson das Neves Mann
  • Bruno Cristian dos Santos
  • Rogério Augusto de Carvalho
  • Ryan Augusto de Carvalho
  • Rafael Denk

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.