Internacionais

Criadouro terá que sacrificar 92 mil visons por causa do coronavírus

Criação de visons foi contaminada pelo vírus

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações do R7
Criadouro terá que sacrificar 92 mil visons por causa do coronavírus
(FOTO: ILUSTRAÇÃO)

16 de julho de 2020 - 15:42 - Atualizado em 16 de julho de 2020 - 15:42

Um criadouro de visons na Espanha terá que sacrificar 92 mil mamíferos após testes detectarem presença do coronavírus nos animais. Segundo as autoridades espanholas, funcionários e bichos testaram positivo para a covid-19. Além disso, após análises foi comprovada que houve transmissão comunitária entre os visons.

Sete funcionários do criadouro tiveram resultado positivo para a doença. Após as primeiras confirmações, o local foi interditado no dia 22 de maio

Testes de coronavírus nos visons

Depois dos casos dos funcionários, testes foram realizados nos animais. Na primeira coleta feita no dia 3 de junho, nenhum vision testou positivo para o coronavírus. Entretanto, exames coletados cinco dias depois apresentaram resultados inconclusivos. Com isso, no final do mês de junho foi programada uma nova testagem.

O resultado dos últimos testes apontaram que 78% dos animais estavam infectados. O número comprova que houve transmissão comunitária entre os mamíferos. Apesar de nenhum vision apresentar sintoma do coronavírus ou aumentar a taxa de mortalidade, todos os animais terão que ser sacrificados, por decisão do conselheiro de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente, Joaquín Olona.

As autoridades espanholas serão responsáveis por indenizar o responsável pelo criadouro.

visons coronavirus
(FOTO: PIXABAY)

Na Holanda, quatro fazendas com criadouros de visons foram apontadas como possíveis vetores de propagação da doença. A pele destes animais é utilizada no mercado da moda para produção de roupas.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.