Internacionais

Venezuela expulsa chefe da delegação da UE após novas sanções

Reuters
Reuters
Venezuela expulsa chefe da delegação da UE após novas sanções
Chanceler venezuelano, Jorge Arreaza

24 de fevereiro de 2021 - 13:55 - Atualizado em 24 de fevereiro de 2021 - 13:56

CARACAS (Reuters) – O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, disse nesta quarta-feira que a chefe da delegação da União Europeia em Caracas tem 72 horas para partir do país sul-americano depois que o bloco impôs novas sanções a autoridades venezuelanas nesta semana.

Ao anunciar a ação contra a portuguesa Isabel Brilhante, Arreaza descreveu as sanções contra 19 autoridades venezuelanas como “verdadeiramente inaceitáveis”.

As sanções foram uma reação às eleições legislativas vencidas por aliados do presidente, Nicolás Maduro, que a oposição da Venezuela e muitas democracias ocidentais consideraram fraudulentas.

“Estamos fazendo isto porque as circunstâncias o exigem”, disse Arreaza.

Em 2020, a Venezuela recuou em uma promessa de expulsar a representante da UE na nação filiada à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e em crise, medida que tomou em resposta a uma rodada anterior de sanções.

(Por Vivian Sequera e Mayela Armas em Caracas)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH1N17F-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.