Internacionais

Vacina da AstraZeneca é “altamente eficaz”, afirma órgão regulador alemão

Reuters
Reuters
Vacina da AstraZeneca é “altamente eficaz”, afirma órgão regulador alemão
Frasco e seringa em frente ao logo da AstraZeneca em foto de ilustração

18 de fevereiro de 2021 - 17:28 - Atualizado em 18 de fevereiro de 2021 - 17:31

BERLIM (Reuters) – O órgão regulador de vacinas da Alemanha afirmou nesta quinta-feira que o imunizante contra Covid-19 da AstraZeneca é “altamente eficaz” e as reações adversas são de curta duração, emitindo uma mensagem de segurança após alguns trabalhadores essenciais rejeitarem a vacina.

Autoridades de saúde em alguns países europeus –incluindo a Alemanha– estão enfrentando resistência à vacina depois que efeitos colaterais levaram funcionários de hospitais e outros profissionais da linha de frente a se afastarem do trabalho, colocando uma pressão extra em serviços já sobrecarregados.

Em uma declaração retuitada pelo ministro da Saúde Jens Spahn, o Instituto Paul Ehrlich (PEI) disse que a vacina “previne a doença Covid-19 na maioria dos casos ou alivia os sintomas quando a doença ocorre”.

“As reações vacinais ocorrem com relativa frequência após a administração da vacina. Mas são de curta duração e geralmente refletem a resposta imunológica normal do corpo às vacinas”, acrescentou.

O PEI afirmou ter sido notificado de relatos de algumas clínicas sobre aumento de doenças entre os funcionários que tomaram a vacina da AstraZeneca, com reações incluindo febre, calafrios, dor de cabeça, dores musculares e nos membros e uma sensação geral de moléstia.

O instituto disse que os testes clínicos da vacina mostraram “reações que ocorrem normalmente logo após a vacinação e não estão associadas a doenças mais graves ou prolongadas”.

Spahn respondeu a relatos de que trabalhadores essenciais estavam relutantes em tomar a vacina da AstraZeneca após alguns efeitos colaterais fortes, dizendo ser segura e eficaz.

“Eu seria vacinado com ela imediatamente”, disse a repórteres.

(Por Paul Carrel)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH1H1P0-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.