Internacionais

Universidade cria dispositivo que transforma fezes humanas em eletricidade

Além de garantir sustentabilidade e um meio inusitado para gerar energia, o BeeVi paga aos usuários que utilizam o serviço

Carol
Carol Machado / Produtora
Universidade cria dispositivo que transforma fezes humanas em eletricidade
Foto: Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Ulsan da Coreia do Sul

21 de julho de 2021 - 12:13 - Atualizado em 21 de julho de 2021 - 12:14

Uma universidade sul-coreana criou um dispositivo que economiza água e transforma fezes humanas em eletricidade. De acordo com o site ripleys, o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Ulsan da Coreia do Sul, criou o projeto chamado BeeVi.

O criador do projeto é Cho Jae-won, professor de engenharia urbana e ambiental da instituição. Cho explicou que cada ser humano expulsa cerca de meio quilo de fezes por dia, o que gera aproximadamente 13 galões de gás metano. De acordo com ele, isso é gás suficiente para ligar uma máquina de lavar louça.

O equipamento é “alimentado por fezes”, após a descarga a máquina envia o conteúdo para um tanque de armazenamento onde a mistura de microrganismos se decompõe e o gás metano é isolado.

Além de garantir sustentabilidade e um meio inusitado para gerar energia, o BeeVi paga aos usuários uma moeda digital chamada Ggool.

Atualmente, o BeeVi está sendo utilizado em um laboratório no campus da universidade. E segundo os relatos, os alunos chegam a ganhar 10 moedas Ggool por dia para usar na loja da instituição, o valor garante uma xícara de café aos universitários.