Internacionais

Trump diz que segura auxílio contra coronavírus para bloquear pedido de recursos para eleição por democratas

Reuters
Reuters
Trump diz que segura auxílio contra coronavírus para bloquear pedido de recursos para eleição por democratas
.

13 de agosto de 2020 - 11:10 - Atualizado em 13 de agosto de 2020 - 11:11

WASHINGTON (Reuters) – O financiamento para o serviço postal dos Estados Unidos e para o fortalecimento da infraestrutura eleitoral é o principal obstáculo nas negociações entre a Casa Branca e os democratas do Congresso sobre uma nova rodada de auxílio em resposta ao coronavírus, disse o presidente norte-americano, Donald Trump, nesta quinta-feira.

Trump disse que seus negociadores têm resistido aos pedidos dos democratas por dinheiro adicional para ajudar as autoridades eleitorais dos EUA a se prepararem para a disputa presidencial durante uma pandemia que matou mais de 165 mil norte-americanos e apresenta sérios desafios logísticos para a organização de grandes eventos, como a eleição de 3 de novembro.

“Os itens são os correios e os 3,5 bilhões de dólares para a votação pelos correios”, disse Trump à Fox Business Network, dizendo que os democratas querem dar 25 bilhões de dólares aos correios. “Se não fecharmos o acordo, isso significa que eles não podem ter o dinheiro, e isso significa que não podem ter votação universal por correspondência. Isso simplesmente não pode acontecer.”

Trump afirmou repetidamente, sem evidências, que a eleição pelos correios –uma forma de permitir que os cidadãos participem da eleição sem criar aglomerações que aumentariam o risco de transmissão da Covid-19– provavelmente está repleta de fraudes. Os especialistas que estudam as eleições afirmam que há poucas provas de que seja esse o caso.

A equipe de negociação da Casa Branca, composta pelo secretário do Tesouro, Steve Mnuchin, e pelo chefe do gabinete, Mark Meadows, não se reúne com a presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, e o líder da minoria no Senado, Chuck Schumer, já faz seis dias.

(Por Lisa Lambert e Susan Heavey)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447723))

REUTERS LB AC

tagreuters.com2020binary_LYNXNPEG7C160-BASEIMAGE