Internacionais

Toyota desiste de comerciais sobre Olimpíada na TV diante de baixo apoio público no Japão

Reuters
Reuters
Toyota desiste de comerciais sobre Olimpíada na TV diante de baixo apoio público no Japão
Vista do ginásio Budokan, que abrigará as competições de judô e caratê durante a Olimpíada de Tóquio

19 de julho de 2021 - 09:38 - Atualizado em 19 de julho de 2021 - 09:40

Por Tim Kelly

TÓQUIO (Reuters) – Patrocinadora da Olimpíada de Tóquio 2020, a Toyota não veiculará comerciais na televisão relacionados aos Jogos, em meio a um baixo apoio do público ao evento, com dois terços dos japoneses duvidando que os organizadores conseguirão mantê-lo seguro durante a pandemia de Covid-19, segundo uma pesquisa da imprensa local.

O CEO da Toyota Motor Corp, Akio Toyoda, e outros executivos também não comparecerão à cerimônia de abertura, disse a Toyota nesta segunda-feira.

“É verdade que a Toyota não estará na cerimônia de abertura, e a decisão foi tomada considerando vários fatores, incluindo a ausência de público”, disse uma porta-voz.

“Não veicularemos comerciais relacionados aos Jogos no Japão”, acrescentou.

Cerca de 60 corporações japonesas que pagaram mais de 3 bilhões de dólares pelos direitos de patrocínio da Olimpíada de 2020, adiada em um ano por causa da pandemia, agora enfrentam o dilema de associar ou não suas marcas a um evento que até agora não conseguiu ganhar o apoio do público.

A apenas quatro dias da cerimônia de abertura em Tóquio, 68% das pessoas que responderam a uma pesquisa do jornal Asahi expressaram dúvidas sobre a habilidade dos organizadores de controlar as infecções por coronavírus, com 55% dizendo que são contra a realização dos Jogos.

Três quartos das 1.444 pessoas entrevistadas por telefone para a pesquisa disseram que concordam com a decisão de proibir espectadores nos eventos.

Com o crescimento de casos de Covid-19 em Tóquio, agora sob o seu quarto estado de emergência, o público está ainda mais preocupado que sediar um evento com dezenas de milhares de atletas, autoridades e jornalistas de outros países possa acelerar as taxas de infecção na capital japonesa e introduzir variantes mais infecciosas ou letais.

O presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, afirmou que espera que o povo japonês se entusiasme com os Jogos assim que as competições começarem e atletas japoneses ganharem medalhas. A Olimpíada será realizada entre 23 de julho e 8 de agosto.

CASOS DE COVID

Autoridades dos Jogos no domingo relataram o primeiro caso de Covid-19 entre competidores na Vila Olímpica em Tóquio, onde 11.000 atletas devem se hospedar durante os Jogos. Desde 2 de julho, organizadores de Tóquio 2020 relataram 58 casos positivos entre atletas, autoridades e jornalistas.

Um grande surto dentro da vila pode causar o caos nas competições, porque aqueles que estiverem infectados ou se isolando não poderiam competir. Autoridades olímpicas e organizadores do evento têm planos de contingência para lidar com infecções entre atletas.

Um porta-voz da Tóquio 2020 afirmou que a Vila era um local seguro, acrescentando que a taxa de infecção entre atletas e outras pessoas relacionadas aos Jogos visitando o Japão era de quase 0,1%.

No domingo, seis atletas britânicos do atletismo e dois funcionários foram forçados a se isolarem, após uma pessoa do voo que tomaram ao Japão testar positivo.

O último surto de casos em Tóquio acontece após quatro ondas anteriores, a mais letal de todas em janeiro. Novos casos de Covid-19 em Tóquio alcançaram 1.410 no sábado, a maior marca desde o começo do ano. Novas infecções passaram de 1.000 por cinco dias seguidos.

A maioria desses novos casos é entre pessoas jovens, porque o Japão conseguiu vacinar a sua população mais idosa com pelo menos uma dose, embora apenas 32% da população geral tenha recebido uma dose da vacina.

(Por Tim Kelly e Rocky Swift)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH6I0LQ-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.