Internacionais

Tailândia adia vacina da AstraZeneca após relatos de países europeus sobre segurança

Reuters
Reuters
Tailândia adia vacina da AstraZeneca após relatos de países europeus sobre segurança
Cadeiras vazias em local onde ocorreria aplicação de vacinas em Bangcoc

12 de março de 2021 - 09:32 - Atualizado em 12 de março de 2021 - 09:36

Por Panu Wongcha-um e Panarat Thepgumpanat

BANGCOC (Reuters) – A Tailândia adiou o uso da vacina contra Covid-19 da AstraZeneca, que deveria começar nesta sexta-feira com as primeiras doses sendo aplicadas no primeiro-ministro e em membros do gabinete, citando preocupações de segurança após relatos sobre coágulos sanguíneos em alguns países europeus.

A nação asiática é a primeira fora da Europa a suspender o uso da vacina da AstraZeneca. Vários países, como Canadá, Austrália, Filipinas e Coreia do Sul, disseram que irão adiante.

Em uma coletiva de imprensa no Ministério da Saúde, Prasit Watanapa, reitor da Faculdade de Medicina do Hospital Siriraj, confirmou que a distribuição será adiada após uma suspensão de aplicações da vacina na Dinamarca, Noruega e Islândia.

“A AstraZeneca ainda é uma boa vacina, mas depois do que aconteceu… o Ministério da Saúde, com base neste alerta, gostaria de adiar o uso da vacina da AstraZeneca momentaneamente”, disse Kiattiphum Wongjit, secretário permanente do Ministério da Saúde Pública.

A Tailândia está em condição de suspender a distribuição para investigações de segurança porque praticamente controlou uma segunda onda do coronavírus através de quarentenas e controles nas fronteiras, disse ele.

Na quinta-feira, a AstraZeneca disse não ter encontrado nenhum indício de um risco maior de embolia pulmonar ou trombose venosa profunda –caracterizada pela formação de coágulos sanguíneos– em dados de segurança de mais de dez milhões de registros, mesmo considerando subgrupos com base na idade, gênero, lote de produção ou país de uso.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH2B0UV-BASEIMAGE