Internacionais

Suga prepara novo gabinete do Japão visando continuidade

Reuters
Reuters
Suga prepara novo gabinete do Japão visando continuidade
Yoshihide Suga após ser eleito líder do partido governista PLD em Tóquio

15 de setembro de 2020 - 11:05 - Atualizado em 15 de setembro de 2020 - 11:06

Por Antoni Slodkowski e Elaine Lies

TÓQUIO (Reuters) – Yoshihide Suga, chefe do partido governista do Japão que se encaminha para se tornar o próximo primeiro-ministro do país, pareceu nesta terça-feira estar determinado a manter as políticas de seu antecessor preservando os principais ministros do gabinete e autoridades partidárias em seus postos, como havia prometido.

Suga, há tempos um aliado leal e secretário-chefe de gabinete do premiê demissionário, Shinzo Abe, obteve uma grande vitória na eleição para a liderança do Partido Liberal Democrata (PLD) na segunda-feira. Ele prometeu levar adiante muitos dos programas de Abe, inclusive a “Abenomics”, sua estratégia econômica característica.

Ele enfrenta uma gama ampla de desafios, entre eles combater a Covid-19 enquanto reativa uma economia combalida e lida com uma sociedade que envelhece rapidamente –quase um terço da população tem mais de 65 anos.

O ministro das Finanças, Taro Aso, e o ministro das Relações Exteriores, Toshimitsu Motegi, provavelmente continuarão em seus cargos, de acordo com diversas reportagens. Yasutoshi Nishimura deve ser mantido no Ministério da Economia.

Especula-se que o ministro da Defesa, Taro Kono, assumirá o ministério da Reforma Administrativa, e Nobuo Kishi, que é parlamentar do PLD e irmão caçula de Abe, passará a comandar a Defesa, disse a agência de notícias Kyodo.

Toshihiro Nikai, que foi fundamental ao ajudar Suga a conquistar o apoio de membros do PLD e foi mantido como secretário-geral do partido, disse em uma coletiva de imprensa que a maior prioridade é lidar com o coronavírus, uma visão ecoada pelo principal formulador de políticas do partido, Hakubun Shimomura.

“Faremos tudo que pudermos para conseguir as vacinas e os remédios para proteger as vidas e a saúde do povo, além de apoiar instituições médicas”, disse Shimomura, um ex-ministro da Educação, acrescentando que reativar a economia terá um peso quase igual.

Suga pode indicar o ministro da Saúde, Katsunobu Kato, que se tornou bem conhecido do público ao capitanear os esforços do país para enfrentar o coronavírus, como secretário-chefe de gabinete, disse a Nippon TV. Kato é próximo de Suga, ao qual serviu como vice-secretário-chefe de gabinete.

“Muitos elementos diferentes são necessários”, disse Suga na segunda-feira ao ser indagado sobre quem deveria substituí-lo. “Um é seu entrosamento com o primeiro-ministro, mas pensando no todo, eles também precisam ter qualidades abrangentes, isso será o mais tranquilizador.”

É virtualmente certo que Suga será eleito premiê em uma votação parlamentar na quarta-feira por causa da maioria do PLD na câmara baixa. Ele concluirá o mandato de Abe como líder partidário até setembro de 2021.

Mais conhecido por seu trabalho nos bastidores, Suga emergiu como franco favorito para tomar o lugar de Abe, o primeiro-ministro japonês há mais tempo no cargo, depois de este anunciar no mês passado que renunciaria por causa de problemas de saúde.

(Por Elaine Lies, Antoni Slodkowski, Chang-ran Kim e Chris Gallagher)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG8E17L-BASEIMAGE