Internacionais

Restaurantes britânicos deverão mostrar contagem de calorias nos cardápios

Os anúncios de junk food com alto teor de gordura, sal e açúcar também serão restritos a partir de abril de 2022

Aline
Aline Taveira / Produtora com informações do The Sun
Restaurantes britânicos deverão mostrar contagem de calorias nos cardápios
(Foto: Freepik)

12 de maio de 2021 - 16:01 - Atualizado em 12 de maio de 2021 - 16:01

A partir de abril do próximo ano, os ministros britânicos forçarão as grandes redes de restaurantes a fornecer dados nutricionais para todos os alimentos e bebidas em seus cardápios. Além disso, avisos importantes também serão exibidos, recomendando uma ingestão máxima diária de 2.000 calorias para mulheres e 2.500 para homens.

As polêmicas novas regras se aplicarão a todos os estabelecimentos de alimentação, incluindo restaurantes, cafés e delivery, que empregam mais de 250 pessoas.

Segundo o The Sun, a ministra da Saúde Pública, Jo Churchill, se pronunciou sobre o caso: 

“Nosso objetivo é tornar o mais fácil possível para as pessoas fazerem escolhas alimentares mais saudáveis ​​para si mesmas e suas famílias, tanto nos restaurantes quanto em casa. É por isso que queremos garantir que todos tenham acesso a informações precisas sobre os alimentos e bebidas que pedimos. Essas medidas constituem um alicerce importante em nossa estratégia para apoiar e encorajar as pessoas a atingir e manter um peso mais saudável.”, disse ela.

As informações sobre as calorias deverão ser exibidas em todos os alimentos e refrigerantes não pré-embalados preparados para os clientes. O esquema é parte do plano de Boris Johnson para reduzir o peso dos britânicos e é projetado para “ajudar as pessoas a fazerem escolhas mais informadas e saudáveis“.

No entanto, os críticos acusaram o governo de regulamentação excessiva.

Escolhas saudáveis

A pandemia de Covid-19 destacou o impacto que a obesidade pode ter sobre a saúde, com mais probabilidade de pessoas com sobrepeso severo morrerem do vírus. Dois em cada três adultos estão acima do peso e uma em cada três crianças sai da escola primária com sobrepeso ou obesidade na Inglaterra.

No início desta semana, foi anunciado que os casos de diabetes tipo 2 dobraram para quase cinco milhões nos últimos 15 anos devido à epidemia de obesidade. Estima-se que a obesidade custe ao NHS £ 6,1 bilhões a cada ano, cerca de 42 bilhões de reais.

Os ministros anunciaram um grande esforço para melhorar a saúde geral dos britânicos após a Covid, com o objetivo de prevenir problemas antes que eles apareçam. Anúncios de junk food com alto teor de gordura, sal e açúcar serão restritos a partir de abril de 2022.