Internacionais

Resolução da Câmara dos EUA rejeita retórica antiasiática, incluindo “vírus chinês” de Trump

Reuters
Reuters
Resolução da Câmara dos EUA rejeita retórica antiasiática, incluindo “vírus chinês” de Trump
.

17 de setembro de 2020 - 18:54 - Atualizado em 17 de setembro de 2020 - 18:56

Por Patricia Zengerle

WASHINGTON (Reuters) – A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos sancionou uma resolução nesta quinta-feira repudiando uma retórica antiasiática relacionada à pandemia de coronavírus, incluindo expressões como “o vírus chinês”, usada com frequência pelo presidente Donald Trump.

A resolução, apresentada pela deputada democrata Grace Meng, foi aprovada por 243 a 163, refletindo em grande parte os alinhamentos partidários –14 republicanos votaram a favor com 229 democratas, e todos os votos contrários foram de republicanos.

A medida conclama todas as autoridades públicas a rejeitarem e repudiarem o sentimento antiasiático de qualquer forma e rejeitaram manifestações de racismo e xenofobia e pede que as forças da lei investiguem todas as formas de crime de ódio.

A resolução ressalta que as autoridades de saúde dos EUA disseram ser “impróprio e impreciso chamar a Covid-19 de ‘vírus chinês'”, e recomenda que os líderes norte-americanos combatam a desinformação e a discriminação.

Houve um aumento de agressões verbais e físicas contra asiático-norte-americanos desde que o coronavírus se alastrou pelos EUA, e grupos civis e pesquisadores relataram milhares de incidentes deste tipo.

“Sancionar a #HRes908 envia a mensagem unificada de que o fanatismo, o ódio e a xenofobia não serão tolerados”, disse Meng no Twitter.

Desde que o novo coronavírus surgiu na China no final do ano passado, os EUA tiveram o maior número de casos e de mortes de Covid-19 do mundo.

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG8G23J-BASEIMAGE