Internacionais

Profissionais da saúde e grupos de risco terão prioridade na vacinação em NY, diz Cuomo

Reuters
Reuters

18 de outubro de 2020 - 15:24 - Atualizado em 18 de outubro de 2020 - 15:24

Por Gabriella Borter

NOVA YORK (Reuters) – O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse neste domingo que os profissionais da saúde e populações no grupo de risco terão prioridade em seu Estado na imunização pela vacina contra o coronavírus assim que ela estiver aprovada e disponível.

De acordo com o plano preliminar de cinco fases elaborado pelo programa de vacinação do Estado –que teve alguns detalhes anunciados por Cuomo em coletiva de imprensa–, os profissionais da saúde em hospitais e clínicas com pacientes e habitantes em cuidados de longo prazo estarão entre os primeiros a receber as doses.

Na segunda fase da vacinação, serão imunizados profissionais de serviços de emergência, funcionários de escolas, outros servidores públicos cujas atividades incluem contato com o público e pessoas cujas condições de saúde as coloquem sob grave risco.

A fase 3 irá vacinar pessoas com mais de 65 anos. Todos os outros trabalhadores de áreas essenciais ficarão para a quarta fase. Por fim, virão os adultos saudáveis e crianças.

A priorização também será impactada pela geolocalização, com base na prevalência do vírus em cada região, afirmou Cuomo.

“Esta é uma operação, eu diria, maior do que qualquer coisa que fizemos em relação à Covid até agora”, disse o governador.

O programa de vacinação prevê cerca de 40 milhões de doses da vacina para habitantes do Estado. Há cerca de 20 milhões de pessoas morando em Nova York, mas as vacinas em desenvolvimento podem requerer duas doses para serem efetivas.

Ele afirmou que o Estado mandou o esboço do plano para o governo federal com perguntas sobre o financiamento que Washington poderia fornecer para o projeto. “Os Estados não podem fazer isso sozinhos”, afirmou.

Uma força-tarefa de Nova York revisará as vacinas contra o coronavírus autorizadas ou aprovadas pela administração federal, devido a preocupações com a politização do processo de aprovação, afirmou o governador, que faz parte do partido democrata e tem criticado a gestão do presidente dos EUA, Donald Trump, quanto ao coronavírus.

“Creio que isso dará mais certeza às pessoas quanto à vacina”, completou Cuomo.

(Reportagem de Gabriella Borter em Nova York)