Internacionais

Pompeo: reivindicação de Pequim por recursos em boa parte do Mar do Sul é ilegal

Estadão
Estadão Conteúdo

13 de julho de 2020 - 16:10 - Atualizado em 13 de julho de 2020 - 16:30

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, afirmou em comunicado divulgado na tarde desta segunda-feira, 13, que a reivindicação do governo chinês pelo controle de recursos offshore em boa parte do Mar do Sul da China (também chamado de Mar da China Meridional) é “completamente ilegal”. Segundo ele, também é irregular a campanha de “intimidação” da potência asiática para controlar essa área.

“Os EUA defendem um Indo-Pacífico livre e aberto”, afirma Pompeo. A nota oficial diz que o governo do presidente Donald Trump busca fortalecer sua política sobre o tema, notando que é preciso preservar a paz e a estabilidade e a liberdade dos mares, “de modo consistente com a lei internacional”.

A nota detalha divergências específicas sobre algumas das zonas em disputa. “O mundo não permitirá que Pequim trate o Mar do Sul da China como seu império marítimo”, sustenta o secretário de Estado americano, dizendo que os EUA “apoiam nossos aliados no Sudeste Asiático e parceiros para proteger seus direitos soberanos a recursos offshore”, em linha com seus “direitos e obrigações no âmbito da lei internacional”.

A declaração é emitida em momento de tensões entre EUA e China, por questões como a origem e a responsabilidade de Pequim na pandemia da covid-19 e o reforço no controle de Hong Kong pelo regime chinês.