Internacionais

Caçador é picado na cabeça por serpente venenosa que estava em árvore

O homem precisou receber cinco frascos de soro antiofídico para sobreviver

Caroline
Caroline Berticelli / Editora com informações do R7
Caçador é picado na cabeça por serpente venenosa que estava em árvore
Foto: Montagem/RIC Mais

22 de janeiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 22 de janeiro de 2020 - 00:00

Uma serpente venenosa picou a cabeça de um caçador durante ataque considerado raríssimo em uma região selvagem de Jackson, no Mississippi, nos EUA. 

De acordo com o jornal Clarion Ledger, já era noite quando Tyler Hardy e seu amigo Michael Kilpatrick encontraram uma vala inundada e precisaram passar para o outro lado, foi durante essa travessia que Tyle sentiu uma dor intensa na cabeça ao incliná-la para frente

“Pensei que alguém tivesse atirado em mim ou me acertado com um machado. Começou a queimar e a inchar”, lembra o caçador.

No entanto, ao iluminar um galho próximo, ele identificou a fonte de tanto sofrimento tratava-se de uma serpente peçonhenta comum em diversas áreas dos EUA conhecida como cabeça-de-cobre

Mesmo assustados, os dois tiveram a calma necessária para capturar a cobra e ligar para um hospital da região avisando que estavam a caminho, de modo que uma equipe esperasse por Tyle preparada. Ele precisou receber cinco frascos de soro antiofídico, mas passa bem: “Sinto como se estivesse bêbado há cinco dias, mas estou bem”, avalia.

Serpente terrestre na árvore

As cabeças-de-cobre são essencialmente terrestre e é provável que a serpente tenha ido parar em cima de uma árvore devido às inundações que atingem a região nesta época do ano. 

picado-na-cabeca-por-serpente-venenosa-vitima

Foto: Reprodução/Clarion Ledger

Terry Vandeventer, especialista em répteis e anfíbios, explica que a serpente até pode escalar uma árvore, mas isso seria mais natural durante o verão — que começa em junho no hemisfério norte —, quando ela busca insetos para se alimentar.”Encontrar uma cabeça-de-cobre em uma árvore em janeiro é algo inédito”, explica Vandeventer, “não duvido que tenha acontecido como ele disse, mas isso o tornou o cara mais azarado da América”, declarou.