Internacionais

Parlamento do Irã busca endurecimento de postura nuclear após morte de cientista

Reuters
Reuters
Parlamento do Irã busca endurecimento de postura nuclear após morte de cientista
Caixão do cientista Mohsen Fakhrizadeh

1 de dezembro de 2020 - 12:44 - Atualizado em 1 de dezembro de 2020 - 12:46

DUBAI (Reuters) – Um projeto de lei que exige que o governo do Irã suspenda inspeções nucleares a menos que sanções sejam retiradas e que ignore limitações ao programa nuclear do país acertadas com grandes potências foi aprovado pelo Parlamento linha-dura da República islâmica, nesta terça-feira.

Mas o governo logo disse que a medida, proposta em reação ao assassinato de um cientista nuclear destacado na sexta-feira, não pode alterar a política nuclear iraniana, que está a cargo do Supremo Conselho de Segurança Nacional.

“Morte à América! Morte a Israel!”, bradaram parlamentares depois de aprovarem um esboço do projeto de lei em uma sessão transmitida ao vivo pela rádio estatal.

Mais tarde, os parlamentares aprovaram a íntegra do projeto de lei, incluindo uma cláusula que exige que o governo suspenda inspeções nucleares da Organização das Nações Unidas (ONU) se potências ocidentais que ainda são parte do acordo nuclear de 2015, além de China e Rússia, não restaurarem o acesso iraniano ao sistema bancário mundial e aos mercados de petróleo dentro de um mês.

O Parlamento exigiu muitas vezes um endurecimento da posição do Irã na questão nuclear nos últimos anos — sem muito sucesso.

Neste caso, o governo precisa decidir se uma reação dura ao assassinato de Mohsen Fakhrizadeh pode ameaçar a perspectiva de uma melhoria dos laços com os Estados Unidos assim que o presidente eleito, Joe Biden, assumir o lugar de Donald Trump.

Biden disse que reintegrará os EUA ao pacto de 2015 se o Irã voltar a cumprir seus termos.

(Redação Dubai)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGB031O-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.