Internacionais

Opositor do Kremlin, Navalny pede injeções de analgésicos na prisão

Reuters
Reuters

28 de março de 2021 - 14:28 - Atualizado em 28 de março de 2021 - 14:28

Por Maria Tsvetkova

MOSCOU (Reuters) – O opositor do Kremlin Alexei Navalny, atualmente preso, pediu ajuda a uma comissão pública para obter acesso a injeções de analgésicos e assim aliviar dores fortes na perna, disse o chefe da comissão em um comunicado publicado na noite de sábado.

Navalny foi preso no mês passado por dois anos e meio sob acusações que, segundo ele, teriam motivação política. Ele foi detido quando voltava para a Rússia vindo da Alemanha em janeiro, onde se recuperava do que os médicos alegam ter sido um envenenamento por agente nervoso.

O político de oposição de 44 anos de idade disse em comunicado que seu pedido para ser tratado por um médico civil foi rejeitado e que ele estava sendo acordado por um guarda a cada hora durante a noite em uma tentativa deliberada de prejudicar sua saúde.

Membros de uma Comissão de Monitoramento Público local, um órgão semioficial com acesso às prisões russas, visitaram Navalny em sua colônia penal localizada 100 km a leste de Moscou na sexta-feira.

“Em uma conversa (com Navalny), ficamos sabendo que ele sente dores na perna e pediu ajuda para receber injeções de diclofenaco para reduzir a dor. Ele ainda consegue andar”, disse Vyacheslav Kulikov, o chefe da comissão, em um comunicado online.

A comissão não informou se Navalny recebeu as injeções de analgésico que requisitou. “Nós… nos certificamos de que seu pedido fosse registrado oficialmente”, disse Kulikov.