Internacionais

OMS pede que países ricos doem vacinas ao invés de vacinar crianças

O chefe da OMS afirmou que o segundo ano da pandemia deve ser mais mortífero do que o primeiro

Reuters
Reuters
OMS pede que países ricos doem vacinas ao invés de vacinar crianças
Gana inicia imunização com segunda dose com vacinas fornecidas pelo esquema Covax

14 de maio de 2021 - 12:28 - Atualizado em 14 de maio de 2021 - 16:07

GENEBRA (Reuters) – A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu nesta sexta-feira que países ricos reconsiderem planos de vacinar crianças e, ao invés disso, doem vacinas contra Covid-19 ao esquema Covax para países mais pobres.

O chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, também disse que o segundo ano da pandemia ruma para ser mais mortífero do que o primeiro e que a Índia é uma grande preocupação.

“Entendo por que alguns países querem vacinar suas crianças e adolescentes, mas neste momento peço que reconsiderem e, ao invés disso, doem vacinas para o #Covax”, disse ele em uma reunião virtual em Genebra.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, acionou o alarme por causa da disseminação rápida do coronavírus pelo vasto interior do país nesta sexta-feira, quando o número oficial de infecções ultrapassou 24 milhões e 4 mil pessoas morreram pelo terceiro dia consecutivo.

Mais de 160,71 milhões de pessoas já foram infectadas pelo coronavírus em todo o globo, e 3.477.379 morreram, de acordo com uma contagem da Reuters.

Infecções foram relatadas em mais de 210 países e territórios desde que os primeiros casos foram identificados na China em dezembro de 2019.

(Por Emma Farge em Genebra e Michael Shields e John Miller em Zurique)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702)) REUTERS AC

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH4D0XN-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.