Internacionais

OMS diz que concentração da vacina nos países ricos “mantém pandemia ardendo”

Reuters
Reuters
OMS diz que concentração da vacina nos países ricos “mantém pandemia ardendo”
Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS

29 de janeiro de 2021 - 18:17 - Atualizado em 29 de janeiro de 2021 - 18:21

GENEBRA (Reuters) – Os países ricos se digladiando por suprimentos de vacinas contra Covid-19 precisam levar em conta a situação em partes mais pobres do mundo, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta sexta-feira, alertando que a concentração das vacinas “mantém a pandemia ardendo”.

Autoridades da OMS falaram depois de a Comissão Europeia comunicar que acertou um plano para controlar as exportações de vacinas da União Europeia, inclusive para o Reino Unido, argumentando que precisa fazê-lo para garantir seus próprios suprimentos.

A UE, cujos países-membros estão muito atrás de Israel, Reino Unido e Estados Unidos na distribuição de vacinas, está correndo para obter suprimentos no momento em que as maiores farmacêuticas ocidentais desaceleram as entregas ao bloco devido a problemas de produção.

“Se acumularmos vacinas e não compartilharmos, haverá três grandes problemas. Um, eu já disse, será um fracasso moral catastrófico, dois, isso manterá a pandemia ardendo, e três, uma recuperação muito lenta da economia global”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, em uma entrevista coletiva virtual.

“Então a escolha é nossa, e espero que escolhamos as coisas certas”, disse ele quase um ano depois de declarar uma emergência de saúde pública em reação ao surgimento do coronavírus.

Mike Ryan, principal especialista de emergências da OMS, disse na entrevista coletiva que as pessoas têm que pensar em colegas na linha de frente como elas, que em países pobres “não tem acesso nem aos farelos”.

(Por Emma Farge, Michael Shields e Matthias Blamont)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH0S1ME-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.