Internacionais

Em Museu de Vidro, crianças quebram obra de R$ 330 mil

Em nota emitida, o Museu de Vidro de Xangai pediu desculpas pela obra danificada

Renata
Renata Nicolli Nasrala / Editora com informações do R7
Em Museu de Vidro, crianças quebram obra de R$ 330 mil
Foto: montagem RIC Mais/Reprodução Instagram

1 de agosto de 2020 - 13:30 - Atualizado em 1 de agosto de 2020 - 13:30

A reabertura do Museu de Vidro de Xangai, na China, teve um “pequeno” prejuízo de R$ 330 mil após um grupo de crianças atingir o balcão da exposição enquanto corriam pelo local.

O Castelo da Fantasia da Disney foi construído pelo artista espanhol Miguel Arriba, e levou 500 horas para ficar pronto, mas infelizmente segundos pra ser destruído. A obra apresenta 30.000 peças individuais e ouro de 24 quilates.

De acordo com um porta-voz do Museu de Vidro, a torre foi completamente demolida enquanto outras partes do castelo ficaram danificadas.

Apesar do enorme susto, Rudy Ribas, presidente da Arribas Brothers afirma que nem tudo está perdido.

“Felizmente não está destruído. Assim que as restrições de viagem ao coronavírus forem levantadas, Miguel irá a Xangai e fará o reparo. Ele adora viajar. Estamos acostumados com crianças e esse tipo de coisa acontecendo. Nada é feito de propósito”, explica Rudy.

Em nota emitida, o Museu de Vidro de Xangai pediu desculpas pela obra danificada, e solicitou que os visitantes seguissem as recomendações de não correr, nem tocar nas exposições. 

Veja outras notícias internacionais no RIC Mais.