Internacionais

Mulher é demitida por cantarolar enquanto prepara chá no trabalho

O chefe da contadora alegou que ela estava bêbada ou drogada; o escritório foi condenado a pagar uma indenização para a ex-empregada

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações do The Mirror
Mulher é demitida por cantarolar enquanto prepara chá no trabalho
Foto: Ilustrativa/Pixabay

27 de março de 2021 - 10:56 - Atualizado em 27 de março de 2021 - 10:56

Uma contadora foi demitida de seu emprego depois que o chefe percebeu que ela estava cantarolando enquanto preparava um chá no trabalho. Além disso, o homem fez uma lista com mais de 50 incidentes “não profissionais” pelos quais acusou Fiona McMillan, de 36 anos. 

Revoltada com a demissão injusta, Fiona levou o caso para os tribunais da Escócia. Durante o julgamento, a mulher contou que estava se sentindo estressada e ansiosa naquela semana e quando chegou ao escritório começou a cantarolar para si mesma como um “mecanismo de defesa”.

Na sequência, ela se dirigiu para sua mesa e abriu o laptop, mas foi surpreendida pelo seu gerente Russell Chapman, que se aproximou e perguntou se havia algo errado, o que foi negado por Fiona. Minutos depois, o chefe retornou e fez a mesma pergunta novamente. Fiona então respondeu que era uma mulher de 36 anos e não precisava ser “tratada como uma criança em idade escolar”. 

Após o confronto, Chapman disse a ela para ir para casa e começou a perguntar a outros membros da equipe se eles achavam que ela estava bêbada ou drogada naquela manhã. Em resposta, os colegas alegaram que apesar da resposta de Fiona ser incomum, ela não aparentava estar sob o efeito de nenhuma substância ilícita. 

No dia seguinte, Fiona foi demitida por má conduta e em uma carta, o gerente listou mais de 50 motivos, entre eles, “Você chegou tarde ao escritório e começou a cantar e cantarolar várias músicas por 20 minutos enquanto fazia um chá/café.”

“Depois de 20 minutos, você finalmente se sentou à sua mesa para trabalhar. Quando educadamente pedi uma planilha, você revirou os olhos, balançou a cabeça e tornou-se muito expressivo com os braços e de uma forma muito sarcástica disse o seguinte – ‘oooooo é esse o arquivo que você quer. Eu não percebi. Sou tãããão estúpido . Nunca consigo fazer nada certo. Você disse o seguinte: ‘Como se atreve a falar assim comigo. Eu sou uma mulher de 36 anos e não serei abordada dessa forma. Considerando os fatos, concluí que você estava bêbada ou drogada”, escreveu ainda Chapman. 

Fiona admitiu à juíza que havia respondido o chefe de forma ríspida, mas pontuou que mandou um e-mail se desculpando. Por fim, o Tribunal decidiu que o fato de alguém cantarolar no trabalho não significa e nem comprova o uso de drogas ou bebida

A juíza de emprego Laura Doherty condenou o escritório a pagar uma indenização de 40 mil  libras esterlinas para a contadora. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.