Internacionais

Mulher de 40 anos engravida de trigêmeos e tem que decidir qual filho vai viver

Ao jornal americano Washington Post, Christine contou o momento em que sentiu que teria que decidir entre um dos filhos

Aline
Aline Taveira / Produtora com informações do Washingon Post
Mulher de 40 anos engravida de trigêmeos e tem que decidir qual filho vai viver
A gravidez foi um choque para ela e o marido (Foto: Freepik)

3 de maio de 2021 - 10:39 - Atualizado em 3 de maio de 2021 - 10:39

A americana Christine Morrison tinha acabado de se casar com seu atual marido, James, aos 40 anos, quando descobriu que estava grávida. Seu vestido de noiva não havia nem voltado da lavanderia e ela estava deitada em uma maca de ultrassom, examinando o novo bebê

“Olha, ali está o bebê”, disse a médica. Rapidamente, a médica mudou sua expressão. “E ali está o bebê número dois!”. Christine contou ao Washington Post que, naquele momento, a atmosfera do recinto mudou e ela ficou esperando que a médica estivesse brincando. Mas, em seguida, a médica olhou bem em seus olhos e disse: “E ali está o bebê número três”. 

Christine ficou desesperada. Os médicos lhe disseram que esse tipo de gravidez aos 40 anos acontece com uma em cada 1,5 milhão de mulheres. Ela havia sacrificado sua carreira no mundo da moda, mudando-se de Nova York para começar o casamento e seu primeiro carro seria uma minivan? Ela não conseguia acreditar. 

No entanto, os desafios só começavam. Christine conta que os médicos disseram que era uma gravidez de risco e que ela teria que fazer algumas escolhas

“Com qual bebê você quer ficar?”, perguntou a médica.

A doutora explicou então que era comum a realização da “redução seletiva”, ou seja, reduzir o número dos fetos em casos de risco como aquele. Os médicos deram a ela e ao marido uma semana para decidir.  

“Quem somos nós para bancar Deus?”, questionava seu marido. 

Na consulta seguinte, porém, as respostas começaram a surgir. 

“O bebê ‘único’ faleceu”, disse o médico antes de qualquer coisa, referindo-se ao bebê que estava em um óvulo separado dos outros dois. Christine conta que o momento foi inesquecível e que sentia, ao mesmo tempo, a dor de perder um filho mas a alegria de carregar outros dois. 

A família vive nos Estados Unidos e os gêmeos já estão com 11 anos (Foto: Glorianna Chan/Glorious Moments Photography)

O restante da gravidez correu bem e Christine conta que ela e o marido, hoje com 50 anos, aprenderam a ser pais. Os gêmeos sobreviventes hoje estão com 11 anos e todos vivem em Atlanta, no estado norte-americano da Georgia. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.