Internacionais

Mortos em presídios no Equador sobem para 79; governo diz que situação está sob controle

Reuters
Reuters
Mortos em presídios no Equador sobem para 79; governo diz que situação está sob controle
Caixões no Instituto Médico Legal em Guayaquil após mortes em prisões

24 de fevereiro de 2021 - 20:43 - Atualizado em 24 de fevereiro de 2021 - 20:46

QUITO (Reuters) – O número de mortos após violentos conflitos entre detentos membros de gangues nos principais presídios do Equador subiu para 79, informou nesta quarta-feira o governo, que destacou que a situação está controlada após um dos piores distúrbios penitenciários no país andino.

Centenas de policiais e militares estão fazendo a segurança dos centros de detenção nas cidades de Guayaquil, Cuenca e Latacunga, onde na terça-feira gangues que operam no interior das prisões se enfrentaram com armas perfurantes de fabricação artesanal em disputa de liderança. 

A Procuradoria do país iniciou uma investigação sobre as ocorrências de violência nos presídios, nos quais até a manhã de quarta foram contabilizados 79 presos mortos e uma dezena de feridos entre detentos e policiais, segundo dados oficiais.

Em uma das prisões foram encontrados os corpos de 18 presos que se “encontram desmembrados”, afirmou a Procuradoria em nota. 

O presidente Lenín Moreno explicou em um pronunciamento televisionado que o controle das prisões foi restabelecido e reconheceu que o sistema penitenciário tem uma superpopulação, além de falta de recursos econômicos e de funcionários.

(Reportagem de Alexandra Valencia)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH1N1PI-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.