Internacionais

Mortes recordes por Covid na Alemanha podem levar a ‘mega-lockdown’, diz jornal

Reuters
Reuters
Mortes recordes por Covid na Alemanha podem levar a ‘mega-lockdown’, diz jornal
Centro de vacinação contra Covid-19 montado em antigo ringue de gelo em Berlim

14 de janeiro de 2021 - 15:11 - Atualizado em 14 de janeiro de 2021 - 15:16

Por Andreas Rinke e Caroline Copley

BERLIM (Reuters) – A Alemanha registrou um novo número recorde de mortes por coronavírus na quinta-feira, levando a apelos por um lockdown ainda mais rígido depois que o país saiu relativamente ileso em 2020.

A chanceler Angela Merkel quer um “mega-lockdown”, informou o jornal Bild, fechando o país quase completamente por medo de uma variante de rápida disseminação do vírus detectada pela primeira vez no Reino Unido.

Ela estava considerando medidas, incluindo o fechamento de transportes públicos locais e de longa distância, embora tais regras ainda não tenham sido decididas, segundo o Bild.

Embora o total de mortes per capita na Alemanha desde o início da pandemia permaneça muito menor do que nos Estados Unidos, sua mortalidade per capita diária desde meados de dezembro tem excedido frequentemente a dos EUA.

O número diário de mortes na Alemanha equivale atualmente a cerca de 15 mortes por milhão de pessoas, contra 13 mortes nos EUA por milhão.

O Instituto Robert Koch (RKI) relatou 25.164 novos casos de coronavírus e 1.244 mortes, elevando o número total de mortes na Alemanha desde o início da pandemia para 43.881.

A Alemanha inicialmente administrou a pandemia melhor do que seus vizinhos com um lockdown rígido, mas viu um aumento acentuado nos casos e mortes nos últimos meses, com o RKI dizendo que as pessoas não estavam levando o vírus suficientemente a sério.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH0D1EI-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.