Internacionais

Mortes de Covid da Índia atingem recorde em junho após pedidos por dados melhores

Reuters
Reuters
Mortes de Covid da Índia atingem recorde em junho após pedidos por dados melhores
Cremações após mortes por coronavírus em Nova Délhi

6 de julho de 2021 - 12:42 - Atualizado em 6 de julho de 2021 - 12:46

Por Krishna N. Das e Ankur Banerjee

NOVA DÉLHI (Reuters) – O número de mortes de Covid-19 da Índia em relação às infecções atingiu um recorde em junho depois de os casos atingirem um pico no início de maio, mostra uma análise de dados do governo, em meio à pressão para que as autoridades relatem precisamente os óbitos decorrentes de uma segunda onda do vírus.

Um grande aumento de infecções em abril e maio, provocado principalmente pela variante Delta mais infecciosa e perigosa, provocou caos no sistema de saúde indiano.

A Índia registra oficialmente 403.281 mortes entre as 29,75 milhões de pessoas que contraíram o vírus.

Embora o país de 1,35 bilhão de habitantes relate menos mortes do que Estados Unidos e Brasil, alguns especialistas acreditam que os números reais de casos e fatalidades são muitos maiores.

Com base em dados relatados por autoridades estaduais e compilados pelo Ministério da Saúde federal, a taxa de fatalidade de casos de Covid-19 saltou para cerca de 3% em junho ante 1,26% em outubro, o primeiro mês inteiro desde o pico de sua primeira onda de infecções.

O país como um todo relata uma taxa de fatalidades da doença de 1,31%, um dos mais baixos do mundo, o que o governo sublinhou como um sinal da eficácia de sua reação à pandemia.

Embora as infecções relatadas recuem rapidamente desde o pico de maio, as mortes não estão caindo no mesmo ritmo, o que preocupa alguns especialistas, já que os lockdowns estão sendo relaxados em muitas partes do país.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH650Y5-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.