Internacionais

Ministro saudita defende ordem de diminuir volume em mesquitas

Reuters
Reuters
Ministro saudita defende ordem de diminuir volume em mesquitas
Celebração na Grande Mesquira em Mecca

31 de maio de 2021 - 15:30 - Atualizado em 31 de maio de 2021 - 15:31

DUBAI (Reuters) – O ministro de Assuntos Islâmicos da Arábia Saudita defendeu nesta segunda-feira uma ordem para diminuir o volume dos alto-falantes das mesquitas, dizendo que famílias se queixam de que caixas de som concorrentes estão impedindo seus filhos de dormir.

Em uma circular da semana passada, o Ministério de Assuntos Islâmicos disse que os alto-falantes das mesquitas não devem ultrapassar um terço de seu volume máximo. Os alto-falantes usados para os chamados à oração e os sinais de início das orações devem ser desligados em seguida, ao invés de continuarem a transmitir orações e sermões na íntegra.

As mudanças chegam em um momento de reformas mais amplas no papel que a religião desempenha na vida pública sob o comando do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, o governante saudita de fato, que descarta algumas restrições sociais rígidas, mas não permite dissidência política.

É cedo demais para dizer ao certo quanto impacto a nova diretiva está tendo no panorama sonoro do reino.

Quatro moradores da capital Riad contatados pela Reuters nesta segunda-feira disseram que algumas, mas não todas as mesquitas, pareceram ter ficado um pouco mais silenciosas. Ao menos uma pareceu estar transmitindo orações na íntegra no volume costumeiro.

Em um vídeo divulgado pela emissora estatal Al Ekhbariyah, o ministro de Assuntos Islâmicos, Abdullatif al-Sheikh, disse que as mudanças são uma reação a queixas do público contra o volume excessivo, inclusive de idosos e de pais cujos filhos têm tido interrupções no sono.

Al-Sheikh disse que algumas críticas à norma estão sendo disseminadas por “raivosos” para causar tumulto.

(Da redação de Dubai)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH4U0QH-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.