Renata
Renata Nicolli Nasrala / Editora

11 de abril de 2019 - 00:00

Atualizado em 11 de abril de 2019 - 00:00

0 Comentários
Internacionais

Jovem faz fotos sem roupas com restos mortais do pai, e diz que sensação foi incrível

Jovem faz fotos sem roupas com restos mortais do pai, e diz que sensação foi incrível

Um jovem artista chinês, de 33 anos, se envolveu em uma grande polêmica ao fazer fotos sem roupa com os restos mortais do pai. A atitude revoltou vários conterrâneos, que consideraram uma atitude horrível.

Jovem faz fotos sem roupas com restos mortais do pai

De acordo com informações do tabloide britânico Daily Mail, o jovem removeu os ossos do túmulo do pai no final de março, e os reorganizou para o ensaio fotográfico.

Em entrevista ao jornal Beijing News, ele disse que o pai faleceu de câncer no fígado quando ele tinha três anos.

Segundo ele, era um sonho antigo realizar as fotos. “Foi uma sensação incrível”, classificou. “O mais perto que já estive do meu pai”.

Sessão de fotos foi autorizada

As fotos foram registradas pela esposa do artista, que precisou pedir autorização  para zelador do cemitério.

“Estou expressando meus sentimentos para ele de uma maneira pessoal“, afirmou.

Entretanto, sobre a necessidade de estar sem roupas, ele explica que é assim como entramos e saímos do mundo.

“Não devemos ter medo de mostrar arte real para o mundo”. 

LEIA TAMBÉM: Adolescente é suspeito de matar a prima de oito anos a facadas, em Guaíra 

Depois das fotos, o artista as publicou no site Artand e na rede Weibo, um dia após o Festival Qingming, realizado em reverência aos mortos.

Além disso, a data também é conhecida como dia da limpeza dos túmulos

Embora o fato do perfil mantido pelo jovem ter sido suspenso, isso não acalmou o ânimo dos internautas chineses. “Você desenterrou o túmulo de seus ancestrais claramente por causa da fama”, disse um dos comentários na rede.

Siga o RIC Mais também no Instagram, e fique por dentro de todas as novidades!

Newsletter

Assine nossa newsletter e fique atualizado.

Seta COMENTÁRIOS