Internacionais

Jornal japonês parceiro da Olimpíada de Tóquio pede cancelamento dos Jogos

Reuters
Reuters
Jornal japonês parceiro da Olimpíada de Tóquio pede cancelamento dos Jogos
Logo da Olimpíada Tóquio-2020 em Tóquio

26 de maio de 2021 - 11:20 - Atualizado em 26 de maio de 2021 - 11:21

Por Chang-Ran Kim e Elaine Lies e Ju-min Park e Sakura Murakami

TÓQUIO (Reuters) – Um editorial do jornal japonês Asahi Shimbun, um parceiro oficial da Olimpíada de Tóquio 2020, pediu nesta quarta-feira que os Jogos sejam cancelados, citando riscos à segurança pública e pressões da pandemia de Covid-19 sobre o sistema de saúde do país.

Várias pesquisas mostram que a maioria do público se opõe à realização dos Jogos por se preocupar com as dezenas de milhares de atletas e autoridades chegando a um país onde a vacinação contra a Covid-19 avança lentamente.

Associações médicas protestam contra a realização do evento, investidores ressaltam os benefícios de adiá-lo e empresários importantes pedem o cancelamento dos Jogos.

“Pedimos ao primeiro-ministro (Yoshihide) Suga que avalie a situação calma e objetivamente e decida o cancelamento do evento neste verão”, disse o jornal de inclinação de esquerda, crítico frequente do Partido Liberal Democrático, de Suga.

“Estamos longe de uma situação na qual todos podem ter confiança de que estarão ‘seguros e protegidos'”, disse o jornal, citando o mantra governamental para os Jogos.

Em um comunicado emitido mais tarde nesta quarta-feira, a empresa responsável pelo Asahi Shimbun disse que continua comprometido a ser um parceiro oficial dos Jogos de Tóquio de 2020 e que sua divisão editorial tem uma missão independente.

A empresa “continuará suas atividades como parceira oficial monitorando a situação da Covid-19”, disse o comunicado.

O presidente-executivo da Tóquio 2020, Toshiro Muto, minimizou o editorial, dizendo que “é natural que todo tipo de organização de mídia tenha todo tipo de opiniões sobre a questão” em uma entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira após uma reunião do conselho executivo da Tóquio 2020.

Ele disse que o conselho não debateu a possibilidade de um cancelamento ou adiamento, tratando ao invés disso da importância de comunicar o quão segura a Olimpíada será para o público.

Organizadores olímpicos insistem que os Jogos podem prosseguir tal como planejados.

Falando antes da reunião do conselho, a presidente da Tóquio 2020, Seiko Hashimoto, disse que só um treinador foi diagnosticado com coronavírus ao longo de quatro eventos de teste com quase 7 mil visitantes de cerca de 50 países.

Os eventos “são prova de que nossas atuais precauções contra o coronavírus são eficazes”, disse ela.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH4P10Q-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.