Internacionais

Itália convoca médico de zona de guerra para cuidar de crise da Covid-19 na Calábria

Reuters
Reuters
Itália convoca médico de zona de guerra para cuidar de crise da Covid-19 na Calábria
.

16 de novembro de 2020 - 16:31 - Atualizado em 16 de novembro de 2020 - 16:35

Por Crispian Balmer

ROMA (Reuters) – O governo da Itália convocou nesta segunda-feira um dos maiores especialistas em emergências de saúde do país, que normalmente opera em zonas de guerra, para ajudar a enfrentar uma crise de coronavírus crescente na Calábria, região do sul italiano.

Gino Strada, que fundou a ONG Emergency para ajudar vítimas civis da guerra, concordou em trabalhar ao lado de um novo comissário da saúde no chamado dedão da Itália, que está com dificuldade para lidar com uma onda de infecções de coronavírus, informou o governo.

Ele mesmo um cirurgião, Strada montou hospitais em zonas de conflito de todo o mundo, como o Sudão e o Afeganistão. Ele não comentou de imediato seu possível novo papel nesta segunda-feira.

O sistema de saúde da Calábria, uma das áreas mais pobres da Itália, chamou grande atenção neste mês depois que dois chefes de saúde foram forçados a renunciar em rápida sucessão por causa de dúvidas sobre sua capacidade de lidar com a crise de coronavírus.

Giuseppe Zuccatelli, o segundo deles, apareceu em um vídeo ridicularizando a ideia de que o uso de máscaras ajuda a conter a disseminação do coronavírus, e também foi filmado dizendo que as pessoas só poderiam pegar o vírus se dessem beijos “de língua” durante 15 minutos.

Políticos da oposição criticam amplamente a maneira como o governo lida com a situação, perguntando por que este não se deu conta antes de que a região não elaborou um plano de emergência e por que não fez uma verificação mais rigorosa antes de nomear Zuccatelli.

“O governo é incompetente e perigoso”, disse o líder de extrema-direita Matteo Salvini em um comunicado na Calábria na semana passada.

Atualmente, a região está sujeita a um lockdown parcial e designada como uma “zona vermelha” de alto risco de Covid-19.

As regiões da Itália normalmente controlam seus próprios serviços de saúde, mas Roma assumiu o comando do sistema altamente endividado da Calábria em 2010 em meio a acusações de que a máfia local, ‘Ndrangheta, se infiltrou no sistema e estava desviando dinheiro.

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGAF1GZ-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.