Internacionais

Homem quase morre após contrair bactéria pelo pênis enquanto nadava em lago

Vítima precisou ficar 3 meses de cadeira de rodas

Guilherme
Guilherme Becker / Editor

16 de novembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 16 de novembro de 2019 - 00:00

Um homem, de 32 anos, ficou entre a vida e a morte após contrair uma bactéria no pênis, enquanto nadava em um lago durante as férias na África. O britânico James Michael foi infectado por esquistossomose, mais conhecida como barriga d´água. Após retornar ao Reino Unido, a vítima só foi sentir os efeitos e ser diagnosticado com a doença mais de um ano depois.

As férias passando por Zâmbia, Zimbábue e pelo lago Malawi foram em agosto de 2017. Após retornar ao Reino Unido, em outubro de 2018 James começou a sentir uma perda de sensibilidade e em dezembro foi diagnosticado com esquistossomose. O tratamento ocorreu neste ano e somente em abril, após passar três meses internado, o homem teve alta.

Bactéria entrou pelo pênis e botou ovos pelo corpo

James contraiu a bactéria durante os cinco dias que passou no lago Malawi, que fica entre a Tanzânia e Moçambique. A infecção é causada por um verme parasita que vive em água doce, em regiões tropicais. Após acessar a vítima pelo pênis, o parasita botou ovos no corpo do britânico.

Uma vez no corpo, os vermes se movem através do sangue para áreas como fígado e intestino. Depois de algumas semanas, eles começam a botar ovos. Alguns ovos permanecem dentro do corpo e são atacados pelo sistema imunológico. Se não for tratada, poderá ter graves consequências.

James ficou três meses internado (FOTO: REPRODUÇÃO/ THE SUN)

Descoberta da doença

Aproximadamente 14 meses após a viagem a África, o britânico começou a sentir uma perda de sensibilidade nas pernas. Inicialmente o homem pensou que fosse algo relacionado a alta frequência de atividades físicas, pois pratica ciclismo. Entretanto, após quase não conseguir subir uma escadaria, o homem decidiu procurar um médico.

No Hospital Chelsea e Westminster o britânico recebeu antibióticos e foi liberado. Mas, como os sintomas continuaram ele retornou. Expliquei a eles que algo sério estava acontecendo. Fui ao departamento de neurologia e eles fizeram exames de sangue para ver o que estava acontecendo. Logo perceberam rapidamente que meu sistema imunológico estava atacando minha coluna, levando à perda de controle das minhas pernas”, relatou.

Então às vésperas do natal, os médicos do Hospital de Doenças Tropicais constataram que um verme parasita acessou seu corpo pelo pênis e botou ovos em seu corpo. O britânico foi diagnosticado com esquistossomos.

Tratamento complicado

Logo após o diagnóstico o homem foi internado e iniciou o tratamento. “No início de minha recuperação, em janeiro, tive um surto de acne realmente terrível que desceu pelas costas e pelos braços”, relembrou o homem.

bacteria penis

Surto de acne nas costas, homem não conseguiu deitar de tanta dor (FOTO: REPRODUÇÃO/ THE SUN)

Após quase quatro meses internado e se deslocando apenas com cadeira de rodas o homem teve alta médica em abril. Em casa, mais quatro meses usando muletas e dores constantes. Durante o tratamento a James tinha muita dificuldade para urinar, por isso foi colocado um cateter.

“A perda de sensibilidade e o uso das pernas afetaram todas as partes da minha vida. Não pude me exercitar muito por causa da infecção, que foi difícil”, conta o homem, que revelou também que perdeu o apetite e tinha dificuldades até para abraçar a namorada.

Para eliminar totalmente o parasita, os médicos estimam que leve em torno de 10 anos. Entretanto, agora James segue o tratamento em casa, com a doença controlada. “Isso tem sido horrível. Parece uma montanha sem fim que eu tive que escalar“, finalizou ao The Sun.