Internacionais

Grécia em lockdown vê confrontos em aniversário de revolta estudantil de 1973

Reuters
Reuters
Grécia em lockdown vê confrontos em aniversário de revolta estudantil de 1973
Confrontos durante protestos em Atenas

17 de novembro de 2020 - 12:22 - Atualizado em 17 de novembro de 2020 - 12:30

ATENAS (Reuters) – Manifestantes que lembravam um levante estudantil sangrento de 1973 contra a junta militar que controlava a Grécia à época se chocaram nesta terça-feira com policiais que tentavam impor uma proibição a reuniões públicas, adotada para combater a disseminação do coronavírus.

A polícia usou gás lacrimogêneo e canhões de água para dispersar os manifestantes que tentavam marchar pela capital Atenas, ignorando a proibição que o governo disse ser vital para proteger a saúde pública durante uma pandemia.

Partidos de oposição comunistas e de esquerda rotularam a decisão de “autoritária”.

Mais cedo, policiais não intervieram quando dúzias de membros do partido comunista KKE, que usavam máscaras e respeitavam as regras de distanciamento social, realizaram um protesto separado no centro de Atenas para marcar o aniversário da revolta.

De manhã, o presidente grego, partidos políticos e cidadãos depositaram uma coroa e flores na Universidade Politécnica de Atenas vazia para homenagear as dúzias de pessoas mortas durante a revolta estudantil realizada perto do final do regime militar de 1967-74.

Em um dia comum, nesta época do ano, o campus estaria repleto de pessoas em fila para prestar homenagens ao mortos do levante, que foi um divisor de águas na história moderna da Grécia – mas a pandemia de coronavírus mudou o quadro.

O país registrou mais 2.198 casos e 58 mortes na segunda-feira, seu segundo maior número diário de fatalidades até agora.

A Grécia se saiu melhor do que outros países europeus na primeira onda da pandemia, na primavera passada, devido a um lockdown precoce – mas a disparada de casos vista desde o começo de outubro obrigou as autoridades a imporem um segundo lockdown de âmbito nacional que vence no final de novembro.

(Por Angeliki Koutantou e Renee Maltezou)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGAG177-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.