Internacionais

EUA planejam distribuir vacina contra Covid-19 imediatamente após aval de reguladores

Reuters
Reuters
EUA planejam distribuir vacina contra Covid-19 imediatamente após aval de reguladores
Tubo de ensaio rotulado como de vacina para Covid-19 em foto de ilustração

16 de setembro de 2020 - 12:25 - Atualizado em 16 de setembro de 2020 - 12:26

NOVA YORK (Reuters) – O governo dos Estados Unidos informou nesta quarta-feira que vai começar a distribuir uma vacina contra Covid-19 um dia após autorização regulatória à medida que se planeja para a possibilidade de um número limitado de doses de vacina estar disponível no final do ano.

Autoridades do Departamento de Saúde e Serviços Humanos e do Departamento de Defesa participaram nesta quarta-feira de uma ligação com repórteres e, em seguida, divulgaram documentos sobre os planos de distribuição que estão enviando aos Estados e a autoridades locais de saúde pública.

“Nosso objetivo na Operação Warp Speed ​​é que, 24 horas após (a autorização regulatória) ser emitida, tenhamos a vacina sendo transferida para locais de administração”, disse uma das autoridades.

O governo federal alocará vacinas para cada Estado com base nas recomendações dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças sobre as populações críticas que devem ser vacinadas prioritariamente.

As diretrizes sugerem que o governo provavelmente seguirá amplamente as diretrizes geradas por um painel de especialistas independentes escolhido por autoridades de saúde dos Estados Unidos para definir quais cidadãos priorizar enquanto o fornecimento de vacinas é limitado.

O documento, chamado de Manual Intermediário do Programa de Vacinação contra Covid-19, apontou que as doses limitadas da vacina podem estar disponíveis no início de novembro de 2020 se for autorizada até então, mas esse fornecimento pode aumentar substancialmente em 2021.

As autoridades também disseram que estão trabalhando para garantir que a vacina não tenha custos para os pacientes.

(Por Michael Erman e Caroline Humer em Nova York e Mrinalika Roy em Bengaluru)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG8F1M6-BASEIMAGE